Há um ano, Lula ia para cadeia e simpatizantes fazem atos pela sua liberdade

0
539

AQUILES EMIR

Simpatizantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em sua maioria militantes do PTC, PCdoB, PSol, PCB e outros partidos de esquerda, realizam a Jornada Lula Livre, que marca os seus 12 meses da prisão. Até quarta-feira (10) em diversas cidades do Brasil e de alguns países, haverá em favor de sua liberdade.

Lula está preso cumprindo pena de 12 anos, condenado que foi em primeira e segunda instâncias por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter obtido vantagens pessoais da OAS na reforma de um apartamento triplex, no Guarujá (SP), em troca de obras no governo. Ele nega a propriedade do imóvel, mas a farta documentação apontam que ele seria o principal beneficiário pelas reformas feitas pela empreiteira.
Além do triplex do Guarujá, Lula já foi condenado em primeira instância também por ser beneficiário das reformas no Sítio de Atibaia, no interior paulista, que seria da família Bitar, mas ele era o principal usuário. Sua defesa aguarda julgamento nas instâncias superiores (STJ e STF) para transformar sua prisão em domiciliar. Há um ano ele está recolhido na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba (PR).

Em São Paulo, organizadores do movimento pela sua liberdade prometem uma grande atividade neste domingo (07), na Avenida Paulista. A concentração está marcada para às 14h, na Praça do Ciclista. Caminhões de som, falas políticas e apresentações musicais devem marcar a Jornada Lula Livre, no domingo na capital paulista.

Lula Livre: Atos marcam um ano da prisão do ex-presidente
No Rio de Janeiro, as atividades começaram neste sábado (06), às 13h, com Futebol pela Democracia (Club Politheama, Recreio dos Bandeirantes), com a presença de Chico Buarque e outros simpatizantes.

Para este domingo, está programado um ato na Orla de Copacabana e na segunda-feria (08), a partir das 18h30, será lançado o Comitê Lula Livre no Rio, na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

Em Curitiba (PR), onde ele está preso, caravanas oriundas de várias cidades do país devem lembrar os 12 meses da prisão do ex-presidente, com vários protestos neste domingo (07), em frente à Superintendência da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida. Os organizadores estimam um público superior a 500 mil.
Em São Luís, haverá uma manifestação de rua dia 10, mas a programação não foi detalhada.

Cronologia – No dia 4 de abril de 2018, logo após o Supremo Tribunal Federal (STF) negar a presunção de inocência ao ex-presidente, o juíz federal Sérgio Moropediu para ele se apresentar espontaneamente em Curitiba (PR).

No sábado (07), a ordem de prisão foi expedida. O ex-presidente se refugiu na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campao, onde milhares de pessoas fizeram uma virgília, mas por volta das 17h, ele se entregou. 

(Com informações do portal Vermelho)
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação