Homem é preso por agredir mulher quando era citado por agressão anterior

100
Arrested man in handcuffs with handcuffed hands behind back

Havia marcas de agressão na esposa do agressor

A oficial de justiça da Central de Mandados da Comarca da Ilha de São Luís Juliana Costa, identificou sinais de violência contra uma mulher, ao chegar, para cumprir ordem judicial, no endereço de um acusado de suposta prática de crime praticado em contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher. O homem havia sido denunciado pelo Ministério Público, em janeiro deste ano, e estava sendo citado para responder à acusação.

Ao chegar à residência do denunciado para cumprir o mandado de citação, na tarde dessa quarta-feira (15), e apresentar as suas credenciais, Juliana Costa não conseguiu avistar o acusado, que se encontrava no interior do imóvel e evitou ir ao encontro da oficiala. Ela percebeu, porém, que a esposa do acusado parecia apreensiva e apresentava marcas de agressão recente pelo corpo, como hematomas no rosto.

De imediato, Juliana Costa comunicou o fato ao Secretário da Central de Mandados, Charles Pimentel, que realizou consulta no sistema PJe (Processo Judicial eletrônico) e verificou que havia contra o denunciado uma medida protetiva de urgência em vigor, inclusive, com afastamento do lar, o que indicava o descumprimento de ordem judicial, passível de prisão.

A Central de Mandados entrou em contato com a Patrulha Maria da Penha, serviço da Polícia Militar do Maranhão, que enviou uma viatura ao local e realizou a prisão do acusado por descumprir medida protetiva. Neste momento, a oficiala de justiça aproveitou a oportunidade e deu cumprimento ao mandado de citação, que fora objeto da sua diligência.

“Foi um ato de inteligência e de perspicácia. Graças à atitude dela, foi possível prender um agressor que descumpria uma medida protetiva e poderia ameaçar a integridade física da sua companheira”, destacou o secretário da Central de Mandados, parabenizando Juliana Costa pela atitude.

Nos grupos de WhatsAap de oficiais de justiça, o exemplo da servidora repercutiu de forma positiva e ela recebeu várias mensagens cumprimentando-a pelo comportamento exemplar. “Que a atitude dela contagie a nossa unidade, para fazermos um pouco mais do que se espera de nós”, disse o oficial Adoniran Sousa. “Parabéns pela coragem”, felicitou outro colega de trabalho. Juliana agradeceu as felicitações, mas fez questão de reconhecer o apoio do secretário da Central de Mandados escrevendo: “Sem você a missão não teria sido exitosa”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui