Ibama abre nesta quarta-feira inscrições para concurso público com oferta de 568 vagas

0
240

Seletivo mostra esforços contra o desmatamento 

As inscrições para o concurso Ibama estão abertas para os candidatos que disputam as 568 vagas para os cargos de níveis médio e superior, com salários que chegam a R$ 8,5 mil. Do total de oportunidades, 432 são para técnico ambiental, carreira que exige apenas o ensino médio. As demais vagas serão preenchidas para os cargos de analista ambiental (96) e administrativo (40), ambos de nível superior.

Para esses cargos é possível ter graduação em qualquer área. Os concurseiros poderão realizar as inscrições no site da banca organizadora, a Cebraspe, até o dia 20 de dezembro. A prova objetiva, primeira etapa do processo seletivo, será realizada dia 30 de janeiro de 2022. Ela é composta por 120 questões no estilo “certo ou errado”, além da redação discursiva, com duração de 4 horas e meia de prova.

O concurso chega em um momento onde o mundo todo discute alternativas para reduzir os danos causados pelo desmatamento. Na última Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que aconteceu no Reino Unido, os líderes mundiais se comprometeram a conter o desflorestamento até 2030. O governo brasileiro, por sua vez, afirmou que a nova meta climática do país é cortar para 50% as emissões de gases até o ano de 2030.

“O Brasil ainda tem uma das legislações ambientais mais avançadas no mundo. As legislações sobre resíduos sólidos, por exemplo, são uma das mais bem elaboradas em comparação com outros países. No entanto, há a necessidade de atualizar os instrumentos legais para fiscalização, bem como os recursos humanos. Esse concurso tende a mitigar esses problemas”, explica Carla Lubanco, pesquisadora e professora de Legislação Ambiental do AlfaCon Concursos.

O Ibama é considerado uma instituição de excelência para o cumprimento de tarefas ligadas ao licenciamento ambiental, ao controle da qualidade ambiental, à autorização de uso dos recursos naturais e a fiscalização, monitoramento e controle ambiental. No entanto, de acordo com a especialista, a instituição carece de maiores investimentos públicos, o que dificulta uma maior extensão de sua atuação.

Como estudar para a prova – Os exames serão realizados em todas as capitais brasileiras e no Distrito Federal. Ao todo, serão avaliadas 120 questões, sendo divididas entre as áreas de Conhecimentos Básicos (50) e de Conhecimentos Específicos (70). Para Lubanco, Língua Portuguesa, Matemática, Informática e Legislação Ambiental correspondem a maior parte do exame.

Uma alternativa de estudo é por meio de materiais atualizados. A estratégia é procurar por cursos preparatórios que oferecem gratuitamente algumas apostilas e até mesmo aulas ao vivo. “Há muito conteúdo sendo transmitido, ao vivo, pela internet por professores ou cursos preparatórios”, afirma.

Outra dica é montar um cronograma de estudos de acordo com as áreas de conhecimento. Se a pessoa trabalha, por exemplo, pensar em uma rotina entre duas a três horas de estudo por dia já é suficiente para aprender a teoria e resolver exercícios. Para isso, o concurseiro deve levar em consideração a proporção de temas que serão cobrados na prova, e organizar as disciplinas ao longo da semana.

A ideia é poder estudar cerca de dois ou três assuntos por dia. No começo, estabeleça metas e prazos curtos. Isso vai ajudar a ter a percepção de progresso e a evitar frustrações que podem minar a motivação ao longo do tempo.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação