Ipec aponta Lula como favorito na eleição presidencial, podendo vencer no primeiro turno

225

Pesquisa foi divulgada nesta quarta-feira à noite

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria a disputa para presidente, ainda no primeiro turno, se a eleição fosse, com uma diferença de mais de 20 pontos de vantagem para o segundo colocado, que seria Jair Bolsonaro. Os números são de uma pesquisa do Ipec, divulgada nesta quarta-feira (22).

No primeiro cenário, Lula teria 48% dos votos, contra 23% de Bolsonaro e 8% do ex-ministro Ciro Gomes (PDT). Na sequência, há um empate entre o governador paulista, João Doria (PSDB), e o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM) – ambos aparecem com 3%. Brancos/nulos somam 10%, enquanto 4% não sabem ou não responderam. Em relação à pesquisa anterior, de junho, Lula mantém 11 pontos percentuais a mais do que a soma de todos os seus possíveis adversários, o que o levaria à vitória no primeiro turno.

Já no segundo cenário, com mais candidatos – incluindo o ex-juiz Sergio Moro, o apresentador José Luiz Datena e os senadores Rodrigo Pacheco (PSD), Alessandro Vieira (Cidadania) e Simone Tebet (MDB), os números são estes: Lula, 45%; Bolsonaro, 22%; Ciro Gomes, 6%; Sergio Moro, 5%; Datena, 3%; Doria, 2%; Mandetta, 1%; Pacheco, 1%; Vieira, 0%; Tebet, 0%. Há, ainda, 9% de brancos/nulos e 5% de não sabe/não respondeu. Nesse cenário, Lula estaria no limite da margem de erro para vencer já no primeiro turno.

As intenções de voto em Lula são mais expressivas entre moradores do Nordeste (oscila de 63% para 65%), os que têm ensino fundamental I (cresce de 52% para 61%) e o ensino fundamental II (varia de 59% para 58%), os que residem em municípios com até 50 mil habitantes (oscila de 54% para 53%) e os católicos (passa de 52% para 54%). Também são maiores quanto menor a renda familiar mensal: varia de 29% entre quem tem renda familiar mensal acima de cinco salários mínimos para 59% entre quem tem renda familiar até um salário mínimo.

Bolsonaro, por sua vez, tem maiores intenções de voto entre moradores da região Norte/Centro-Oeste (oscila de 28% para 31%), homens (28%, mesmo percentual da pesquisa anterior), evangélicos (oscila de 32% para 31%) e quem se autodeclara branco (varia de 29% para 28%). Conforme o Ipec, as menções ao presidente aumentam quanto maior a renda familiar mensal do entrevistado, passando de 16% entre quem tem renda até um salário mínimo para 40% entre quem tem renda acima de cinco salários mínimos.

O Ipec, criado por ex-executivos do Ibope Inteligência, ouviu 2.002, de 16 a 20 de setembro, em 141 municípios. A margem de erro é de dois pontos, para mais e para menos.

Com informações do G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui