Irã reverterá ações quando EUA suspenderem sanções, diz chanceler

0
125

Reação foi resposta à proposta de Washinton de retomar conversações

O Irã “reverterá imediatamente” as ações relacionadas ao seu programa nuclear quando as sanções dos Estados Unidos (EUA) forem suspensas, disse nesta sexta-feira (19) o ministro das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, reiterando a posição de Teerã quanto à proposta de Washington de retomar as conversações.

Nesta quinta-feira (18), o governo do presidente norte-americano, Joe Biden, disse estar pronto para ressuscitar um acordo de 2015, entre o Irã e potências mundiais, que o ex-presidente Donald Trump abandonou em 2018 antes de reativar sanções ao Irã.

Quando as sanções forem suspensas, “reverteremos imediatamente todas as medidas corretivas. Simples”, disse o chanceler no Twitter.

Também na quinta-feira, Zarif tuitou que as “medidas corretivas” de seu país são uma reação a violações do acordo cometidas pelos EUA, o Reino Unido, a França e Alemanha. China e Rússia também são signatárias do pacto.

Mais cedo, Zarif afirmou, em entrevista divulgada em um site do governo, que os EUA não somente descumpriram suas obrigações, mas mantêm a “pressão máxima fracassada” de Trump, apesar de afirmar que estão dispostos a retomar o acordo nuclear.

“Portanto, os europeus precisam notar que a pressão sobre o Irã não funciona, e que comentários inúteis tampouco servem para algo”, disse Zarif, acrescentando: “Assim que virmos medidas dos Estados Unidos e da Europa para o cumprimento de suas obrigações, reagiremos imediatamente e retomaremos nossos compromissos.”

Ministro das Relações Exteriores fo Irã, Mohammad Javad Zarif, comentou a posição dos Estados Unidos

Apoio – Em nota conjunta divulgada pelo Reino Unido, a França, Alemanha e os Estados Unidos, os países europeus saudaram a intenção do presidente norte-americano, Joe Biden, de retornar à diplomacia com o Irã.

Após conversas em Paris, das quais Blinken participou por vídeo, os governos afirmaram seu objetivo compartilhado de fazer com o que Irã retorne ao cumprimento total dos compromissos com acordo, conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês).

“O secretário Blinken reiterou que, como o presidente Biden já disse, se o Irã voltar a cumprir estritamente os compromissos do JCPOA, os Estados Unidos farão o mesmo e estão preparados para engajar em discussões com o Irã para esse fim”, disse a nota conjunta.

O Irã começou a violar o acordo em 2019, em resposta à retirada dos EUA sob o governo Donald Trump, e está em um impasse com o governo Biden sobre quem deve agir primeiro para salvar o acordo.

O Irã tem acelerado a violação do acordo nos últimos meses.

Teerã estabeleceu um prazo, para a semana que vem, a fim de que Biden comece a reverter as sanções impostas por Trump, ou irá tomar o maior passo até agora para violar o pacto, proibindo inspeções de última hora da agência nuclear da Organização das Nações Unidas que são permitidas por um protocolo adicional do documento.

(Agência Brasil com informações da Reuters)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação