Itaqui aumenta em 6,39% movimento de cargas, mas cai duas posições no ranking dos portos

0
314

AQUILES EMIR

Apesar de ter aumentado em 6,39% a movimentação de cargas no primeiro semestre deste ano na comparação com igual período de 2019, o Porto do Itaqui caiu uma posição entre os portos públicos e duas no ranking geral dos portos brasileiros. Os números são do Anuário Estatístico Aquaviário divulgado nesta terça-feira (18) pela Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq).

De acordo o levantamento, de janeiro a junho de 2019, entraram e saíram pelo Porto do Itaqui 10,981 milhões de toneladas de cargas, enquanto este ano, foram 11,683 milhões. Vale recordar que nos 12 meses de 2019, foram transportadas 25,171 milhões de toneladas.

De acordo com o levantamento, entre os portos públicos e privados, o Itaqui está na 12ª posição, mas levando-se em conta apenas os portos públicos, o Itaqui está em sexto lugar, atrás de Suape (Pernambuco), Rio Grande (Rio Grande do Sul), Itaguaí (Rio de Janeiro), Paranaguá (Paraná) e Santos (São Paulo).

Quanto aos portos privados, o Ponta da Madeira, da Vale, continua em primeiro lugar no ranking geral, tendo movimentado 81,094 milhões de toneladas este ano, enquanto no ano passado, no mesmo período, foram 81,475 milhões.

Cargas – De acordo com o levantamento os cinco tipos de cargas que tiveram maior movimentação no Itaqui foram as seguintes, em toneladas:

  • Grãos (oleaginosas e cereais) – 5,788 milhões (50,6%)
  • Combustíveis – 2,816 milhões (24,6%)
  • Adubos (fertilizantes) – 1,195 milhão (10,4%)
  • Pasta de madeira – 730,3 mil (6,4%)
  • Minerais e escórias – 456,7 mil (4%)
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação