Presidente Jair Bolsonaro chama o Maranhão de “meu estado” e manda o povo tomar Cola Jesus

0
613

Presidente diz que retornará ainda este ano para inaugurar ponte 

AQUILES EMIR

Ao participar na manhã desta quinta-feira (11) da solenidade de entrega de títulos de propriedade de terra a 125 famílias do município de Alcântara, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chamou o Maranhão de “meu estado” e,  numa menção à polêmica da visita anterior, mandou o povo tomar Cola Jesus. Bolsonaro prometeu retornar ao estado ainda este ano, para inaugurar uma ponte que está construindo na cidade de Alto Parnaíba,  na região sul.

Sobre a entrega dos títulos de propriedade, o presidente disse que esse ato faz reparo de um erro histórico, pois desde 1980 que essas famílias foram retiradas de suas terras, passaram a viver em agrovilas com melhor infraestrutura urbana, mas nunca receberam a certidão de propriedade das casas e dos terrenos onde desenvolvem suas atividades agrícolas.

Sobre isso, ele comentou nas redes sociais: “Após 30 anos de espera, as famílias de Alcântara que foram remanejadas para a criação do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), na década de 1980, começam a receber seus títulos de propriedade”.

Ele aproveitou a oportunidade para fazer uma provocação, lembrando que desde sua posse, há dois anos e um mês, nunca mais houve invasões patrocinadas pelo Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST). Para ele, quando o trabalhador rural recebe a titularidade de sua propriedade deixa de ser “escravo”, nesse quesito nenhum presidente teria feito mais.

O presidente disse ainda que mandou para o Maranhão, em 2020,  mais de R$ 18 bilhões, deste R$ 1,9 bilhão para enfrentando da pandemia, sendo que cerca de R$ 190 milhões foram para leitos hospitalares de UTI, não havendo, portanto, motivos para tantas reclamações, como vêm sendo feitas ao Ministério da Saúde.

Refrigerante – Bolsonaro, depois de chamar o Maranhão de “meu estado”,  fez menção à Cola Guaraná Jesus, tradicional refrigerante maranhense, conhecido como “Sonho Cor de Rosa” por causa de sua cor. Na viagem anterior, em outubro do ano passado, ao ser servido pela bebida, criou uma polêmica ao perguntar se quem toma Jesus vira “boiola”, ou seja, homossexual. Desta vez mandou o povo consumir, pois “faz bem.

Sobre a próxima visita, ele pretende inaugurar a ponte sobre o rio Parnaíba, na divisa do Maranhão com o Piauí, a altura das cidades de Alto Parnaíba (MA) e Santa Filomena (PI). A obra é de fundamental importância para limpulsionar o agronegócio em toda a região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia).

Junto com a inauguração da ponte, deve federalizar uma rodovia estadual maranhense no trecho entre Alto Parnaíba e Balsas.

 

 

 

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação