Lula promete levar ao neto Athur “diploma da inocência”, no reencontro no Céu

0
961

Ao participar neste sábado (02) do velório e cremação do seu quinto neto, o ex-presidente Lula prometeu reparar “todo bullying que o Arthur sofreu na escola”, provando que o ex-juiz Sérgio Moro (atual ministro da Justiça) e o procurador Deltan Dallagnol mentiram a seu respeito. Arthur Araújo Lula da Silva morreu nesta sexta-feira (1º), aos 7 anos, vítima de uma meningite meningocócica. Arthur era filho de Sandro e Marlene.

Sérgio Moro foi quem sentenciou Lula à prisão com base em denúncia do procurador federal Deltan Dallagnol, na Operação Lava Jato, por supostos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva no famoso caso do triplex do Guarujá, que teria sido dado a ele pela construtora OAS em troca de favores do governo.

Lula, que deixou a Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, neste sábado (2), chegou ao Cemitério Jardim das Colinas, em São Bernardo do Campo, pouco depois das 11h. Ele desceu do carro escoltado por policiais federais armados de fuzis.

O ex-presidente chorou quando entrou na sala onde seu neto estava sendo velado. Acompanhado de familiares e amigos próximos, prometeu a Arthur que quando eles se encontrarem no céu vai levar o diploma de sua inocência.

“Deveria ser proibido um pai enterrar o filho, um avô enterrar o neto”, disse sobre a morte precoce do menino. Para Lula, a morte prematura de Arthur contraria a ordem natural da vida e lamentou a crueldade de dois avôs e uma avó terem de enterrar o neto.

Arthur com os avós Lula e Marisa numa festa de aniversário

Muito emocionado, Lula falou que o neto “encontra Dona Marisa no céu” e lembrou de Arthur jogando praticando o seu esporte favorito: o futebol. “Ele podia ter jogado no Corinthians.”

Do lado de fora, a militância encheu o espaço em solidariedade à família, mas a cerimônia ficou restrita aos familiares e amigos, que acompanhavam em oração.

Leia a nota do Partido dos Trabalhadores pela morte de Arthur, neto de Lula:

Lula tem o direito de compartilhar com seus familiares, o filho Sandro e a nora Marlene, o luto pela morte do pequeno Arthur

O Partido dos Trabalhadores está solidário com o presidente Lula e sua família, neste momento de dor em que ele perdeu, de forma dramática, o querido neto Arthur, de apenas 7 anos. É mais uma tragédia pessoal que o atinge, em meio à perseguição política e à farsa judicial de que ele é vítima.

A dor de Lula é compartilhada por cada militante do PT e pelos milhões de brasileiros que o reconhecem como o presidente que mais combateu a fome e a mortalidade infantil, com programas sociais, de saúde e geração de renda. O presidente que defendeu a vida e um futuro melhor para nossas crianças.

Por PT no Senado

(Com informações da Agência PT e foto de Paulo Pinto)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação