Mais de 1.800 empregos foram preservados em julho no Maranhão

0
659

AQUILES EMIR

Apenas dois setores produtivos – Extração Mineral e Serviços Industriais de Utilidade Pública (Siup) – tiveram desempenho negativo na geração de empregos no Maranhão e com isto o estado fechou o mês de julho com um saldo de 1.853 postos de trabalhos preservados, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (22) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O melhor desempenho foi o de Serviços, como mostram os números abaixo:

  • Extração mineral: -17
  • Indústria de transformação: 331
  • Serviços Industriais de Utilidade Pública (Siup): -29
  • Construção Civil: 131
  • Comércio: 469
  • Serviço: 788
  • Administração Pública: 35
  • Agropecuária: 135

De acordo com o levantamento, no mês de julho, foram admitidas 12.373 pessoas e as demissões somaram 10.520. Com este resultado, o estado passa a ter um acumulado do ano de 8.867 postos de trabalho preservados, resultado de 70.393 contratações contra 81.526 demissões.

O acumulado dos últimos 12 meses é de 11.100, resultado de 153.436 admissões e 142.336 dispensas.

Capital – São Luís contribuiu com 1.351 postos de trabalho preservados no estado. Foram 463 contratações contra 5.112 dispensas em julho. Na capital, o acumulado de postos de trabalhos preservados nos sete meses 4.006, resultado de 44.986 contratações e 40.980 demissões.

Nos últimos 12 meses, foram 77.991 admissões e 70.037, o que resulta num acumulado de 7.954 postos de trabalhos mantidos.

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação