Iphan e UFMA intensificam ações para recuperação do Palácio das Lágrimas

0
444

Técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Superintendência de Infraestrutura da Universidade Federal do Maranhão (Sinfra-UFMA) visitaram, segunda-feira (27), o Palácio das Lágrimas (Rua da Paz na esquina com São João) para uma avaliação das condições físicas e estruturais do local. A intenção era catalogar o que precisa ser feito para a reforma e restauração do prédio.

“Como o Iphan está fazendo um projeto de revitalização do prédio, estamos avaliando o estado em que se encontra. Foi observado que há muito lixo, então vamos organizar um mutirão de limpeza da área, resguardar peças históricas, que serão acondicionadas de forma adequada aqui mesmo na Sinfra, enquanto as obras estiverem sendo realizadas, retornando quando o local estiver pronto para abrigá-las de volta”, explicou o diretor de Planejamento e Controle da Sinfra, Geovane Bezerra Júnior.

O Palácio das Lágrimas é de propriedade da Universidade Federal do Maranhão e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, como patrimônio de toda a sociedade. No passado, abrigou a Faculdade de Farmácia e Odontologia da UFMA. Nos últimos quatro anos, o projeto de reforma ficou parado, e a Universidade fez apenas a restauração do telhado do prédio. Depois da restauração, o prédio será adaptado para receber o curso de música.

Recentemente, foi criado um grupo de trabalho formado por profissionais das duas instituições para a revitalização de todo o acervo arquitetônico que a Universidade tem no Centro Histórico de São Luís, como o Teatro Tablado, o prédio do antigo  Serviço de Imprensa e Obras Gráficas do Estado (Sioge) e o Palácio das Lágrimas. O grupo é coordenado pelo representante institucional da UFMA, Arkley Bandeira. Segundo ele, a parceria entre UFMA e IPHAN vai ser vital para a realização do projeto. “A grande maioria desses prédios têm algum tipo de proteção, tombamento federal ou estadual, pois é um acervo histórico arquitetônico de importância ímpar para a Universidade”, assegurou.

No caso do Palácio das Lágrimas, o Iphan ficará responsável pela elaboração do projeto, fachada e restauração. A UFMA, por meio da Sinfra, fará a parte da estrutura e levantamento do telhado, além de catalogar as peças históricas para que o Iphan selecione o que será mantido, restaurado ou recolhido para guarda.

“Faremos todos os ajustes para darmos início à obra muito em breve, tendo como primeiro passo um levantamento arquitetônico e de bens móveis e integrados existentes no imóvel para adequar o projeto à nova intervenção”, destacou o superintendente do Iphan Maranhão, Maurício Itapary.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação