Maura diz que sua candidatura prova que Bolsonaro não discrimina mulher

0
800

AQUILES EMIR

Terceira entrevistada na série de sabatinas da TV Mirante com os candidatos a governador do Maranhão, a ex-prefeita de Lago da Pedra Maura Jorge, que concorre pelo PSL, disse nesta quarta-feira (12) que uma das maiores provas de que o seu candidato a presidente, Jair Bolsonaro, não discrimina mulher é a sua candidatura. “Sou mulher nordestina e ele apostou em mim para representá-lo no Maranhão”, disse ela.

Sobre a indagação do jornalista Sidney Pereira se concorda com as posições homofóbicas e preconceituosas com mulheres do presidenciável, Maura Jorge disse que este não é o pensamento de Bolsonaro, mas um segmento da imprensa tentar rotulá-lo desta forma porque ele se apresenta como o único que pode romper com a situação por que passa o Brasil neste momento, com crise de corrupção, insegurança, desemprego etc.

Maura Jorge declarou ainda que, com a sua experiência de gestora municipal e parlamentar por quatro mandatos, pretende desenvolver um governo de maior participação da classe política e da sociedade em geral, diferente do que ocorreu nas últimas décadas e vem ocorrendo na gestão atual.

Indagada se procede a denúncia de que contratou funcionários fantasmas para seu gabinete na Assembleia Legislativa, respondeu que o Poder Judiciário pode responder se há alguma condenação contra ela. Também disse que não procedem as denúncias do Ministério Público de que teria inchado a folha de pagamento de Lago da Pedra. Segundo a candidata, a prova de que é uma gestora correta foi o fato de ter sido eleita e reeleita, ter elegido o sucessor e ter uma das maiores taxas de aprovação dadas aos gestores municipais maranhenses.

Demonstrando irritação com a insistência das perguntas sobre esses temas, Maura Jorge, sem citar nomes, disse que quem deveria estar respondendo na Justiça sobre crimes de abandonado da população, manutenção do estado nas piores condições de desenvolvimento, desemprego etc, são aqueles que tiveram a oportunidade de governar o Maranhão por muitas décadas e quem está hoje no comando do Estado.

A candidata disse que espera do povo maranhense uma resposta a este estado de crise em que estão mergulhando o Maranhão e o Brasil votando 17 para a Presidência da República e o governo estadual.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação