Metalúrgicos denunciam Alumar por não assinar convenção coletiva

0
658

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Luís (Sindmetal) denuncia abusos e intransigência do Consórcio Alumar, que estaria impedindo a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2017/2018) da categoria, cujo atraso já ultrapassa sete meses desde a data-base (1° de março).

A empresa também teria deixado de pagar aumento real e qualquer abono aos empregados neste ano. O Sindmetal vai acionar judicialmente a Alumar e as outras empresas que ainda não firmaram acordos.

Segundo o presidente do Sindmetal, José Maria Araujo, a empresa está impedindo que o Sindicato Patronal assine a CCT, afirmando que pretende aguardar a vigência das novas regras da CLT – no dia 13 de novembro – com claro objetivo de valer-se da reforma trabalhista que retira garantias e direitos do trabalhador e demonstrando a falta de responsabilidade social com os trabalhadores. “A Alumar chegou a mover ação judicial contra o sindicato dos trabalhadores, buscando judicializar e impedir a negociação em favor dos empregados”, informa.

O Sindicato afirma ainda que a empresa é reincidente em práticas abusivas contra os funcionários e sindicalistas, como a perseguição a cipeiros; manipulação de normas de certificação; terceirização irregular; cortes no pagamento de Participação nos Lucros (PLR); fraudes que prejudicam a aposentadoria dos trabalhadores, além dos graves danos ambientais que prejudicam o ecossistema do estado e mortes/acidentes no local de trabalho.

Pedimos atenção das autoridades contra os abusos dessa empresa multinacional que retira lucros vultosos com a exploração dos trabalhadores e dos recursos naturais”, afirma o presidente da entidade.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação