Ministério da Educação anuncia mudanças no Fies a partir de 2020

0
273
College Students Analysing Education Concept

Candidatos precisam atingir, no mínimo, 400 pontos na redação

O programa de Financiamento Estudantil (Fies) irá passar por mudanças a partir do ano de 2021.  Entre as alterações aprovadas pelo Comitê Gestor do Fies está a exigência de nota mínima de 400 pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), avaliação obrigatória para quem deseja realizar o financiamento. Além disso, a partir de 2021, o programa poderá ter uma redução na oferta de vagas financiadas.

Apesar de exigência de nota mínima na redação, continua em vigor a regra de média mínima de 450 pontos nas provas objetivas do Enem. Outra alteração é que será mais difícil mudar de curso dentro da instituição de ensino. Para serem transferidos, os estudantes beneficiados pelo Fies precisam ter resultado igual ou superior à nota de corte do curso de destino desejado.

Antes das normas recentemente aprovadas, não havia a exigência de uma nota mínima na redação do Enem, era necessário apenas não ter zerado a prova, mesmo critério usado para seleção de estudantes para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferta vagas em universidades públicas, e para o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior.

P-Fies – Diferente da modalidade tradicional, o comitê flexibilizou as regras do P-Fies, um financiamento mantido por fundos constitucionais e de desenvolvimento e por bancos privados. A partir da validação dos novos critérios, não será mais preciso ter feito o Enem e não há mais limite de renda. Além disso, será possível contratar esse financiamento durante todo o ano e não mais apenas nos processos seletivos do Fies.

Inadimplência – Um dos principais motivos para as mudanças do Fies é a alta inadimplência no programa. O percentual de inadimplentes registrado pelo programa chegou a atingir 50,1% de acordo com dados do Ministério da Educação (MEC).

*matéria produzida com informações da Agência Brasil

(Fonte: Agência Educa Mais Brasil)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação