Ministério Público quer Reggae com menos potência das radiolas

0
2206

Ministério Público quer eventos fazendo menos barulho

O promotor de Justiça Cláudio Guimarães, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Controle Externo da Atividade Policial de São Luís, reuniu-se nesta segunda-feira (08) com dirigentes da Associação dos Profissionais de Entretenimento do Maranhão (Aspema) e representantes do movimento reggae de São Luís a fim de encontrarem uma solução para problemas de poluição sonora. O promotor coordena a Operação Harpócrates, voltada para combater esse tipo de abuso.

Na pauta do encontro, que foi solicitado pelas entidades, foram tratados assuntos como a prevenção à poluição sonora, já que pela tradição as músicas (ou “pedras”) tocam com potência máxima, e o respeito às normas sanitárias referentes à organização dos eventos artísticos, definidas pelo poder público antes e depois da pandemia da Covid-19.

Segundo Cláudio Guimarães, foram prestadas orientações sobre as condutas que os realizadores de eventos devem adotar para evitar a poluição sonora e se adequarem às normas sanitárias. “Foi extremamente positiva a reunião. O diálogo é sempre o melhor caminho, que vem junto com a conscientização, com a educação. São os meios mais adequados para solucionar os problemas na comunidade”, avaliou.

Para Cláudio Adão, que integra tanto o setor dos profissionais do entretenimento quanto o movimento reggae de São Luís, “a reunião foi muito positiva! No aspecto do bom diálogo e dos esclarecimentos que tivemos para adequação de trabalhos e repasse de comunicação para a classe. Pra que, cada vez mais, a lei seja cumprida e diminua a necessidade de autuações do Ministério Público”, observou.

Cláudio Guimarães informou que outras reuniões deverão ser realizadas com os profissionais que trabalham com o reggae eletrônico e utilizam os chamados paredões de som, para que o Ministério Público os oriente a usar os seus equipamentos de acordo com as normas legais, evitando a poluição sonora.

Da Comissão da Aspema, participaram Juan Lincon, Werdembergue Sousa, Francivaldo Silva e Cláudio Adão. Pelo movimento reggae, estiveram presentes DJ Fellina Roots e DJ Jorge Black.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação