Ministro promete rever valores dos repasses da Saúde para os municípios do Maranhão

0
609

Ao participar, quinta-feira (16), em Brasília (DF), de reunião com prefeitos e deputados federais maranhenses, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, prometeu rever o teto dos repasses do Sistema Único de Saúde (SUS) para o Maranhão, atendendo reivindicação da Federação dos Municípios (Famem), que pede que seja estabelecida pelo menos a média nacional quanto aos valores repassados para os municípios maranhenses.

O encontro fez parte da agenda do movimento deflagrado pela Famem, que levou 90 prefeitos à capital federal e, no dia anterior, recebeu a adesão do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEN-RJ). O parlamentar disse que iria se empenhar pessoalmente para que o Governo Federal venha a equacionar o problema mostrado pelos gestores municipais do Maranhão.

No Ministério da Saúde, Tema destacou que o Maranhão está sendo penalizado ao figurar na 25ª posição no ranking nacional em relação aos valores da per capita. O diretor administrativo da Federação, Gildásio Ângelo da Silva, mostrou dados estatísticos mostrando a falta de critérios da União quanto à divisão dos recursos entre os estados.

Os deputados federais Juscelino Filho (coordenador da bancada), Pedro Fernandes e Cleber Verde, que acompanharam os prefeitos, fizeram gestões junto ao ministro e garantiram que estão empenhados em pavimentar caminho para um encontro da Federação com o presidente Michael Temer. “Vamos atuar  em diversas frentes. Na parte técnica, a FAMEM começará, a partir de agora, a elaborar estudos quanto às demandas médicas hospitalares e também para a formatação de uma nova PPI, já que estamos atrasados nesse quesito”, destacou o presidente da Famem, Cleomar Tema.

Tema disse ser inconcebível que o Piauí, com praticamente a metade da população do nosso estado, seja contemplado com uma per capita de R$ 225,00, enquanto que o Maranhão recebe apenas R$ 158,00. “Isso vem mostrar claramente que tal distribuição não obedece a critérios técnicos, mas políticos, levando-se em conta que, antes do atual ministro da Saúde, a pasta foi ocupada, pelo período de três anos, por um deputado federal do Piauí”, destacou o presidente da entidade municipalista.

No encontro, o grupo de gestores municipais recebeu também o reforço da suplente de deputada federal Rosângela Curado (PDT); da secretária municipal de Saúde de São Luis, Helena Duailibe; e dos deputados estaduais Rogério Cafeteira (líder do Governo na Assembleia), Rafael Leitoa, Levir Pontes, Antônio Pereira e Stênio Resende.

Presidente do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems), Vinícius Araújo, também se manifestou, ressaltando a necessidade de se estabelecer uma plataforma de trabalho urgente com vistas a reverter o quadro em que se encontra o Maranhão com relação ao teto da saúde.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação