Sarney Filho admite sair do PV para disputar Senado pelo PMDB

0
1079

AQUILES EMIR

O ministro de Meio Ambiente, Sarney Filho, admitiu nesta sexta-feira (04) que pode trocar o Partido Verde pelo PMDB, para disputar o Senado em 2018. A declaração foi dada ao participar da reunião da executiva estadual peemedebista em que foram renovados os mandatos dos dirigentes de 157 diretórios municipais.  Após o seu discurso, o dirigente da legenda Remi Ribeiro sugeriu que ele mudasse de partido, e o ministro respondeu que esta é uma questão para ser tratada mais à frente.

Na saída, indagado sobre o que depende para concretizar a mudança, Sarney Filho argumentou que tudo vai depender da reforma política e o caminho que seu partido vai tomar com vistas à eleição de 2018. “Quero dizer que meu coração é verde, mas, se necessário for, entro no PMDB, partido pelo qual tenho a maior admiração”, disse ele.

No seu pronunciamento, o ministro fez um apelo à irmã, Roseana, para que admita logo sua condição de pré-candidata a governadora em 2018, pois as lideranças políticas aguardam apenas seu aceno seu para darem início à campanha. Além do mais, frisou que é preciso recuperar a autoestima dos maranhenses, que se sentem desamparados nestes dois anos e meio do governo de Flávio Dino. “O Maranhão está com saudades de Roseana”, acrescentou.

Ainda de acordo com o ministro, quando se recordam do que era o Maranhão até 2014 as pessoas sentem saudades dos tempos de prosperidade, com novas empresas chegando, novos empregos sendo gerados, a cultura sendo valorizada, o turismo estimulado, enfim, todo um ambiente em que as pessoas tinham mais oportunidade de trabalhar, de empreender…

Apelos – Fazendo coro ao discurso do ministro, o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, disse que não há razões para Roseana temer a disputa, pois “nossos motores estão ligados e aguardamos apenas a ordem para acelerar”. Já a ex-prefeita de Timon Socorro Waquim observou o momento atual requer mudança urgente e “só quem pode mudar essa realidade é Roseana”.

“Estamos com os motores ligados, aguardando a ordem de acelerar”, diz Assis Ramos

Também insistiram nos apelos para a ex-governadora oficializar sua candidatura os deputados João Marcelo (federal) e Roberto Costa (estadual), o ex-deputado Chiquinho Scórcio e outras lideranças do interior.

Já o senador João Alberto foi mais prudente. Diz compreender a hesitação da ex-governadora, por tudo que já passou, porém é preciso levar em conta tudo o que ela fez pelo Maranhão. João Alberto disse que não será problema para a união do partido, ou seja, já que o senador Edison Lobão manifestou desejo de concorrer à reeleição e Sarney Filho também é candidato do grupo, abre mão da reeleição. “Não serei empecilho”, acrescentou.

Apesar dos apelos, Roseana ponderou que somente no início do próximo ano o PMDB vai definir todas as suas candidaturas. Ela disse que não sente desestimulada, mas acha que é cedo para dizer se vai ou não disputar a sucessão de Flávio Dino.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação