Ministros do Supremo manifestam-se contra protestos do movimento 300 do Brasil

0
232

Um ato de protesto do grupo denominado 300 do Brasil, em Brasília, na noite deste sábado (13), que teve como ponto alto o lançamento de fogos de artifício contra sede do Supremo Tribunal Federal (STF), foi repudiado pelo presidente do Judiciário, ministro Dias Toffoli. Ele pediu também que a Procuradoria-Geral de Justiça abra investigação do caso.

De acordo com Toffoli, “o Supremo jamais se sujeitará, como não se sujeitou em toda a sua história, a nenhum tipo de ameaça, seja velada, indireta ou direta e continuará cumprindo a sua missão”.

Os ministros Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso também se manifestaram repudiando o ato, bem como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e outras lideranças.

Eis a nota oficial do Supremo:

Infelizmente, na noite de sábado, o Brasil vivenciou mais um ataque ao Supremo Tribunal Federal, que também simboliza um ataque a todas as instituições democraticamente constituídas.

Financiadas ilegalmente, essas atitudes têm sido reiteradas e estimuladas por uma minoria da população e por integrantes do próprio Estado, apesar da tentativa de diálogo que o Supremo Tribunal Federal tenta estabelecer com todos, Poderes, instituições e sociedade civil, em prol do progresso da nação brasileira.

O Supremo jamais se sujeitará, como não se sujeitou em toda a sua história, a nenhum tipo de ameaça, seja velada, indireta ou direta e continuará cumprindo a sua missão.

Guardião da Constituição, o Supremo Tribunal Federal repudia tais condutas e se socorrerá de todos os remédios, constitucional e legalmente postos, para sua defesa, de seus Ministros e da democracia brasileira.

Ministro Dias Toffoli
Presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça

Eis as posições de outros ministros:

  • Alexandre de Moraes @alexandre
  • O STF jamais se curvará ante agressões covardes de verdadeiras organizações criminosas financiadas por grupos antidemocraticos que desrespeitam a Constituição Federal, a Democracia e o Estado de Direito. A lei será rigorosamente aplicada e a Justiça prevalecerá.
  • Luís Roberto Barroso @LRobertoBarroso
  • Há no Brasil, hoje, alguns guetos pré-iluministas. Irrelevantes na quantidade de integrantes e na qualidade das manifestações. Mas isso não torna menos grave a sua atuação. Instituições e pessoas de bem devem dar limites a esses grupos. Há diferença entre militância e bandidagem.
  • Gilmar Mendes
  • O ódio e as ameaças do vídeo são lamentáveis. A incitação à violência desafia os limites da liberdade de expressão. Parabenizo o @correio pela corajosa cobertura desses atos e o governador @IbaneisOficial pelas medidas de segurança.
Manifestação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso
“Minha solidariedade ao STF é total. Os fogos vistos no YouTube e a voz tremebunda atacando-o são contra a democracia. Gritemos: não ao golpismo! Os militares são cidadãos:devem obediência à Constituição como todos nós. Defendamos juntos Brasil, povo e lei, antes que seja tarde”.
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação