Movimento de cargas no Porto do Itaqui teve queda superior a 700 mil toneladas

0
851

AQUILES EMIR

O Porto do Itaqui registrou, de janeiro a junho deste ano, uma queda superior a 700 mil toneladas na movimentação de cargas. Os dados são da Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq) e foram divulgados nesta quinta-feira (10), no Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex), realizado no Rio de Janeiro.

Segundo os dados, o setor portuário brasileiro movimentou 517,5 milhões de toneladas no primeiro semestre, o que representa um aumento de 4,7% em relação ao mesmo período do ano passado, sendo que desse total, os terminais de uso privado movimentaram 343,04 milhões de toneladas, um aumento de 7,89%, e os portos organizados, 174,46 milhões, um decréscimo de 1,04%.

Os três portos maranhenses movimentaram 18,05% do total dos portos brasileiros, ou seja, 93,4 milhões de toneladas, 12,76% a mais que o mesmo período de 2016, sendo que o Itaqui foi o único a ter desempenho negativo. O Porto Ponta da Madeira, da Vale, teve uma movimentação de 77,025 milhões de toneladas (aumento de 11,37%), o que coloca em primeiro lugar no ranking nacional, enquanto o Itaqui movimentou 8,935 milhões (diminuição de 7,23%), ficando em 6º lugar entre os portos organizados e 11º no ranking geral,  e o do Consórcio Alumar, 7,450 milhões (aumento de 12,76%), o que lhe dá 10ª posição entre os Terminais de Uso Privado (TUP) e o 16º no ranking geral.

Veja no quadro abaixo a movimentação de carga no transporte marítimo no Maranhão nos dois períodos:

PORTO

2016

2017 DIFERENÇA

VARIAÇÃO

PONTA DA MADEIRA

69.154.726

77.025.090 7.870.364 11,37%
ITAQUI

9.641.481

8.935.457 -706.024

-7,23%

ALUMAR

7.047.936

7.450.397 402.461

5,71%

TOTAL

82.844.143 93.410.944 10.566.801

12,76%

 

Segundo o levantamento, foram movimentadas no país, de janeiro a junho, 332,9 milhões de toneladas de granéis sólidos, um aumento de 5,9% em comparação com o primeiro semestre de 2016. Em relação aos granéis líquidos, foram 109 milhões de toneladas, um incremento de 1,2%. Analisando a carga geral solta, o levantamento realizado pela Antaq registrou aumento de 12,6%, com 27 milhões de toneladas movimentados no primeiro semestre do ano. A movimentação de contêiner também obteve crescimento: 0,7%, com 48,5 milhões de toneladas.

Em relação às principais mercadorias, destaque para o minério de ferro. Nos primeiros meses do ano, o setor portuário nacional movimentou 190,3 milhões de toneladas, 7,62% a mais do que o registrado no mesmo período de 2016. Outro produto relevante foi o petróleo (combustíveis), com 95 milhões de toneladas movimentados, um aumento de 2%. A movimentação de soja teve um crescimento expressivo (10,29%), com 56,3 milhões de toneladas no primeiro semestre.

 

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação