Setores do movimento dos caminhoneiros querem derrubar o governo

0
723

O presidente da Associação Brasileira do Caminhonheiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, declarou nesta segunda-feira (28) que motivações políticas estão atrapalhando desfecho da greve. De acordo com ele, existem ações de “intevencionistas” no movimendo dos grevistas com o objetivo de derrubar o governo. 

“Não é o caminhoneiro mais que está fazendo greve. Tem um grupo muito forte de intervencionistas aí e eu vi isso aqui em Brasília, e eles estão prendendo caminhão em tudo que é lugar”, disse ele.

Segundo o presidente da Abcam, “são pessoas que querem derrubar o governo”. “Não tenho nada a ver com essas pessoas nem os nossos caminhoneiros autônomos têm. Mas estão sendo usados para isso”, acrescentou.

José da Fonseca Lopes disse que os nomes dos supostos “intervencionistas” da greve serão divulgados “na hora certa”.

Greve de caminhoneiros

“Vou entregar [os nomes] porque eu não faço parte desse tipo de situação. Eu não faço parte disso e não aceito que estão usando caminhoneiros para isso. Se querem derrubar o governo, que montem um esquema separado […]Os caras querem dar um golpe no Brasil e eu não vou fazer parte disso”, disse Lopes.

Além disso, o presidente da  Abcam argumentou que a dimensão continental do país é um dos motivos para a greve ainda não ter acabado.

“Não acabou ainda porque estamos num país continental e isso aí demanda uma série de situações, algumas informações para a pessoa começar a entender que realmente toda a negociação feita atingiu a necessidade deles”, disse.

(Agência Brasil com foto do Money Report)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação