França reabre sua fronteira com Inglaterra para viajantes sem covid-19

0
186
Paralisação dos caminhoneiros na Rodovia Presidente Dutra, no Rio de Janeiro.

Bloqueio era para conter a propagação de nova variante do coronavírus

A França reabre suas fronteiras para passageiros vindos da Inglaterra nesta quarta-feira (23), encerrando um bloqueio que tinha a intenção de conter a propagação de uma nova variante do coronavírus, mas que deteve milhares de caminhões antes do Natal. 

Vários países no mundo fecharam suas fronteiras para o Reino Unido após uma nova variante do coronavírus significativamente mais transmissível ser descoberta se espalhando rapidamente pelo sul da Inglaterra. 

Com filas de caminhões se estendendo até o horizonte na Inglaterra e com as prateleiras dos supermercados vazias poucos dias antes do Natal, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, lutou para conseguir com que o presidente francês, Emmanuel Macron, levantasse o bloqueio aos caminhões direcionados ao Reino Unido. 

Na noite desta terça-feira (22), um acordo foi alcançado com o governo da França para permitir que franceses e outros moradores da UE retornassem para casa, contanto que eles tenham um teste negativo da covid-19 feito há menos de 72 horas. 

O Reino Unido informou que começaria a distribuir testes em várias locações nesta quarta-feira (23), mas alertou que o processo levaria tempo. 

Os caminhoneiros receberam instruções para não se dirigirem para a região de Kent, onde estão as principais ligações com os sistemas ferroviários e de balsas.

Recomendação – A Comissão Europeia (CE) recomendou a seus estados-membros que estabeleçam de forma coordenada as restrições de viagens com o Reino Unido, na sequência da detecção da nova variante da covid-19, preservando as ligações essenciais e as cadeias de fornecimento.

Após a descoberta da nova estirpe do coronavírus no Sul de Inglaterra, muitos estados-membros da União Europeia (UE), entre os quais Portugal, reintroduziram restrições às ligações com o Reino Unido, incluindo o fechamento de fronteiras.

A Comissão Europeia adotou uma recomendação no sentido de haver uma abordagem comum e harmonizada entre os 27 países, que garanta a continuidade do transporte de mercadorias e permita o trânsito de cidadãos rumo a seus países de origem ou residência.

“Embora seja importante tomar rapidamente medidas preventivas temporárias para limitar a propagação da nova estirpe do vírus e todas as viagens não essenciais de e para o Reino Unido devam ser desencorajadas, as viagens essenciais e o trânsito de passageiros devem ser facilitados. As proibições de voos e ligações ferroviárias devem ser suspensas, dada a necessidade de assegurar viagens essenciais e evitar rupturas na cadeia de abastecimento”, defende a instituição com sede em Bruxelas.

(Agência Brasil com informações da Reuters)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação