Na capital do Acre, Rio Branco, o nível do rio atinge 17,52m e deve continuar a subir

8

Previsão é que o nível alcance 17,8 m até domingo 

Com a tendência de elevação, o Rio Acre atingiu, neste sábado (02), a marca de 17,52 m na capital Rio Branco, e a previsão é que o nível alcance 17,8 m até domingo (03). As informações são apresentadas no 19º Boletim de Alerta do Sistema de Alerta Hidrológico do Rio Acre, divulgado pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB).

“Este processo de subida pode durar mais alguns dias e levar a cheia em Rio Branco a ficar próxima das maiores cheias da história”, explicou o pesquisador em geociências Marcus Suassuna. Em 2015, a capital registrou a marca histórica de 18,35 m. No ano passado, foi registrado o segundo maior nível da história: 17,77 m. A marca atual já é a 5ª maior.

No município de Xapuri (AC), o rio recuou e atingiu a marca de 16,78 m – acima da cota de inundação. A cidade registrou a segunda maior marca da história na sexta-feira (1), atingindo 17,09 m. O maior nível foi observado em 2015: 18,24 m.

Em Brasiléia, o Rio Acre está na marca de 11,20 m, abaixo da cota de inundação, com tendência de descida. O município registrou a marca histórica de 15,62 m na quinta-feira (28).

Assis Brasil (AC) também está em processo de descida e atingiu a marca de 5,06 m. No domingo (25), o município alcançou a marca de 13,3 m – a segunda maior da história, ficando atrás apenas do registrado em 2012, que foi de 14,03 m.

Alerta Hidrológico – Diante deste cenário, o SGB realiza monitoramento do Rio Acre e emite boletins de alerta hidrológico com previsões que auxiliam as defesas civis e os órgãos municipais nas atividades de prevenção e apoio às populações afetadas por inundações.

As informações geradas a partir da operação do Sistema de Alerta Hidrológico (SAH), apresentam os níveis das estações de Assis Brasil, Brasiléia/Epitaciolândia, Xapuri e Rio Branco. Para Brasiléia, Xapuri e Rio Branco, o SGB também gera previsões sobre os níveis que o rio deve atingir, possibilitando antecipar o cenário nessas cidades.

Para consultar os boletins, clique aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui