Nanossatélite desenvolvido por professores e alunos da UFMA será lançado no próximo ano

1
116

Equipamento foi concebido no Curso de Engenharia Aeroespacial

Resultado de uma parceria entre a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Agência Espacial Brasileira (AEB) e outras instituições, dentre elas a Fundação Sousândrade, um dos primeiros nanossatélites de propriedade brasileira deverá ser lançado em 2022. O equipamento da categoria CubeSats (pequenos satélites de pesquisas espaciais e para comunicações com solo terráqueo) foi desenvolvido no curso de Engenharia Aeroespacial da UFMA.

Projetos como este seguem uma tendência internacional de lançamento de foguetes para satélites menores denominada New Space. Diversas organizações governamentais e empresas no mundo todo estão desenvolvendo equipamentos menores e com ciclo de vida mais curto, como o projeto do Cubesat da UFMA, baseado em módulos padronizados de 10x10x10 centímetros.

Denominado Aldebaran I, o nanossatélite desenvolvido pela UFMA, além de possibilitar o desenvolvimento da pesquisa e da inovação na instituição, tem diversas funções sociais, como a de retransmitir sinais para auxiliar no resgate de pescadores e embarcações na região do município de Raposa.

Ele receberia o sinal do pescador perdido e emitiria para a estação mais próxima, indicando o local onde estaria o pescador, para que fosse resgatado o mais rápido possível. Outra função, seria a de mapear zonas de queimadas em regiões maranhenses.

A equipe de desenvolvimento do projeto conta, exclusivamente, com docentes e discentes da UFMA, entre eles, o Professor doutor em Engenharia Elétrica Luís Cláudio Silva; o professor doutor em Ciências da Computação José de Ribamar Braga e o professor doutor em Engenharia Aeronáutica e Mecânica Carlos Brito, que é coordenador do Projeto CubeSat e da Graduação em Engenharia Aeroespacial da UFMA.

Além dos docentes, 18 alunos do curso de Engenharia Aeroespacial participam e trabalham diretamente no aprimoramento do projeto.

No Brasil, seis instituições, além da UFMA, oferecem o curso de Engenharia Aeroespacial. São elas:

  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)
  • Universidade de Brasília (UNB)
  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Universidade Federal do ABC (UFABC).
Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui