Custo da construção civil no Maranhão é o maior do Nordeste

0
450

O Maranhão foi o estado que apresentou preço mais elevado do metro quadrado da construção civil em outubro. De acordo com o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), divulgado nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com ou sem desoneração da folha de pagamento o custo ficou acima de R$ 1,1 mil.

Segundo o IBGE, o Sinapi variou 0,19% em outubro, uma queda de 0,18 ponto percentual (p.p.) em relação ao mês de setembro, quando registrou 0,37%. Em outubro de 2018, o índice foi de 0,43%. O acumulado do ano ficou em 3,69%. O Sinapi registrou o resultado de 4,17% nos últimos 12 meses, uma queda em relação aos 4,42% dos 12 meses imediatamente anteriores.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em setembro fechou em R$ 1.152,87, passou em outubro para R$ 1.155,01, sendo R$ 605,40 relativos aos materiais e R$ 549,61 à mão de obra.

A parcela dos materiais registrou variação de 0,25%, mantendo o patamar do índice do mês anterior (0,27%). Já se comparado a outubro de 2018 (0,69%), apresentou queda de 0,44 p.p.  A parcela da mão de obra, com 0,11%, apresentou queda significativa, 0,36 p.p., em relação ao mês anterior (0,47%).

Em comparação a outubro de 2018 (0,16%), a queda foi menor, 0,05 p.p.  De janeiro a outubro, os acumulados são 4,50% (materiais) e 2,81% (mão de obra), sendo que em 12 meses ficaram em 5,34% (materiais) e 2,90% (mão de obra).

Maior variação – A região Norte apresentou a maior variação em outubro (0,97%), influenciada pelas altas captadas nas parcelas da mão de obra nos estados de Roraima e Pará. O Centro-Oeste variou 0,37%, enquanto a região Sul teve a variação de 0,25%, o Sudeste, de 0,09% e o Nordeste, de -0,01%.

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.168,34 (Norte); R$ 1.064,44 (Nordeste); R$ 1.204,23 (Sudeste); R$ 1.220,73 (Sul) e R$ 1.158,31 (Centro-Oeste).

Estado com maior alta – A maior variação mensal foi registrada pelo Pará (1,95%), seguido de Roraima, com 1,28%. Os números sofreram influência do aumento nos custos das categorias, em razão de reajustes previstos em acordo coletivo nos dois estados.

Sinapi – Outubro/2019
Com a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor


ÁREAS GEOGRÁFICAS
CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2JUN/94=100MENSALNO ANO12 MESES
BRASIL             1.155,01578,050,193,694,17
REGIÃO NORTE       1.168,34582,190,974,135,07
Rondonia1.220,63680,630,135,727,20
Acre1.276,24677,400,113,445,03
Amazonas1.144,23560,250,255,536,27
Roraima1.219,97506,631,283,895,93
Para1.157,89555,011,954,024,94
Amapa1.121,36544,730,623,013,54
Tocantins1.171,82616,10-0,480,901,15
REGIÃO NORDESTE    1.064,44575,00-0,012,613,22
Maranhão           1.107,91583,66-0,043,774,78
Piaui1.089,24723,910,543,244,07
Ceara1.057,92611,04-0,142,182,66
Rio Grande do Norte1.036,39522,400,011,131,26
Paraiba1.096,55606,470,051,061,99
Pernambuco1.038,16555,10-0,172,432,72
Alagoas1.041,62520,450,191,902,32
Sergipe985,51523,69-0,361,662,04
Bahia1.067,80565,220,063,193,93
REGIÃO SUDESTE     1.204,23576,590,093,984,13
Minas Gerais1.101,65606,240,055,765,91
Espirito Santo1.049,59582,14-0,013,583,58
Rio de Janeiro1.286,33586,160,495,005,17
São Paulo1.245,47562,60-0,062,672,79
REGIÃO SUL         1.220,73583,780,255,476,39
Parana1.188,50568,320,085,005,70
Santa Catarina1.325,97718,190,166,247,43
Rio Grande do Sul1.173,39532,610,625,436,45
REGIÃO CENTRO-OESTE1.158,31591,330,373,023,48
Mato Grosso do Sul1.116,19524,960,622,162,25
Mato Grosso1.142,14651,580,071,412,44
Goias1.145,78605,280,774,484,78
Distrito Federal1.226,34541,610,073,753,86
FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.

Sinapi – Outubro/2019
Sem a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor

ÁREAS GEOGRÁFICASCUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2JUN/94=100MENSALNO ANO12 MESES
BRASIL             1.239,49620,050,183,644,08
NORTE       1.247,88621,911,014,125,02
Rondonia1.305,28727,780,145,997,39
Acre1.363,86723,890,083,504,99
Amazonas1.222,89598,990,265,466,17
Roraima1.311,16544,391,443,745,81
Para1.235,25591,862,033,984,85
Amapa1.197,07581,360,563,103,61
Tocantins1.251,47658,19-0,410,861,10
NORDESTE    1.138,43614,94-0,012,673,26
Maranhão           1.183,21623,54-0,043,764,71
Piaui1.161,61771,770,503,274,04
Ceara1.129,30651,79-0,132,392,84
Rio Grande do Norte1.106,66557,66-0,031,081,20
Paraiba1.169,29646,630,011,001,87
Pernambuco1.111,24593,96-0,162,462,72
Alagoas1.114,15556,730,182,082,60
Sergipe1.055,22560,87-0,331,782,13
Bahia1.145,33605,810,063,193,87
SUDESTE     1.296,39620,240,083,773,89
Minas Gerais1.180,53649,390,055,615,75
Espirito Santo1.127,53625,47-0,013,683,68
Rio de Janeiro1.388,36633,080,474,824,97
São Paulo1.342,79606,53-0,052,422,54
SUL         1.315,61629,080,255,476,33
Parana1.284,44614,280,134,995,64
Santa Catarina1.432,27775,770,156,177,29
Rio Grande do Sul1.255,49569,920,575,536,52
CENTRO-OESTE1.237,63631,780,343,013,43
Mato Grosso do Sul1.194,49561,310,582,322,40
Mato Grosso1.221,45696,730,071,232,20
Goias1.223,01645,490,714,484,76
Distrito Federal1.309,28578,310,063,853,92

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação