Grupo Mateus vira favorito de XP e BBA no setor do varejo após apresentar resultados positivos e melhora em governança

0
237

Empresa deve contar com impulso de auxílio e atividades promocionais no curto prazo

O Grupo Mateus divulgou, semana passada, os resultados de suas operações no segundo trimestre deste ano, considerados positivos por analistas e investidores. Após a publicação, foi divulgada uma grande mudança na sua estrutura corporativa, com o seu fundador deixando o cargo de presidente para assumir um cargo no conselho de administração, levando a uma disparada da ação.

“Além de apresentar fortes resultados do segundo trimestre de 2022, o Grupo Mateus anunciou Túlio de Queiroz, antigo diretor financeiro (CFO) da Guararapes (GUAR3) como seu novo CFO, além da mudança do papel de Ilson de diretor presidente (CEO) para chairman do conselho de administração, com Jesuíno Borges Filho assumindo como novo CEO”, dizem os analistas Danniela Eiger, Thiago Suedt e Gustavo Senday, da XP Investimentos.

Enquanto a mudança do cargo de CEO, para os analistas, tem menor impacto, a nomeação de Túlio de Queiroz, que tem ampla experiência no ramo de varejo e finanças, deve ajudar a companhia a melhorar internamente e também a avançar na sua comunicação com o mercado.

“Acreditamos que o anúncio, combinado com os resultados sólidos reportados marcam um novo ciclo, com melhora na governança corporativa, melhor dinâmica de capital de giro e de investimentos e ventos favoráveis para crescimento de receita por conta da maturação de lojas e aumento do Auxílio Brasil”, explicam os especialistas da XP.

Com isso, os analistas colocaram na semana passada a ação GMAT3 junto com Assaí (ASAI3) entre as suas preferências no varejo alimentar, uma vez que veem dinâmicas positivas para o segundo semestre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Itaú BBA vai no mesmo sentido, apontando também que o Grupo Mateus traz uma combinação de triggers [catalisadores] positivos no curto prazo junto de um valuation descontado de acordo com as novas projeções. Nesta quinta, o BBA colocou GMAT3 como a sua top pick.

“A dinâmica do capital de giro tem sido desafiadora para o Grupo Mateus nos últimos trimestres, principalmente devido ao aumento dos dias de estoque à medida que a empresa adapta sua estratégia de sortimento em novas regiões”, destacam Thiago Macruz, Maria Infantozzi e Gabriela Moraes, analistas do BBA que assinam o relatório. “Estamos monitorando de perto esse problema, e a empresa fez algumas melhorias importantes no segundo trimestre. Esperamos que este tema continue a ser uma prioridade e que melhoras sejam vistas gradualmente”.

A companhia virou, contudo, a principal escolha do setor para o banco após os resultados do segundo trimestre. Mesmo com a expansão maciça da companhia ameaçando o fluxo de caixa, com mais gastos em capital de giro, o pior, para o BBA, parece já ter passado.

“Houve melhora nas tendências de fluxo de caixa da empresa e a alavancagem operacional, mais do que bem-vinda, levou a rentabilidade acima da expectativa geral. Agora estamos mais confortáveis ​​em pagar pela expansão”, defenderam os analistas.

No último ano, a companhia abriu mais de 40 lojas, chegando a 222 unidades no final de junho de 2022.

“O Grupo Mateus tem uma clara posição de liderança no Maranhão e no Pará, criando grandes barreiras de entrada para players nacionais nesses estados. Olhando para o futuro, esperamos que a empresa continue sua expansão constante em outras regiões do Norte e Nordeste”, destaca o BBA. “Estimamos uma expansão de área de 15% entre 2021 e 2024, o que deve levar a um aumento da receita líquida”.

No curto prazo, a atuação geográfica do varejista ainda traz, de acordo com os especialistas, as “melhores oportunidades”, pelo fato de a região ser a mais beneficiada pelo Auxílio Brasil – o que deve ser potencializado com as ações promocionais de aniversário que o grupo traz na segunda metade do ano.

O BBA, com isso, atualizou sua expectativa de receita para 2022 para R$ 22 bilhões, alta de 3% frente a sua última projeção. Para 2023, a projeção é de um faturamento de R$ 28 bilhões, sem alterações, e para 2024, de R$ 36 bilhões, número revisado 2,4% para cima. Os analistas veem a ação sendo negociada a 9 vezes o preço em relação ao lucro em 2023, muito abaixo de seus pares.

A XP Investimentos tem recomendação de compra para as ações ordinárias do Grupo Mateus, com preço-alvo em R$ 6 (upside de 2,3% frente a abertura desta quinta). O Itaú BBA tem a mesma visão, com preço-alvo em R$ 9 (upside de 53,5%).

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

(Com informações do Infomoney)

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação