Maranhão tem o metro quadrado de construção mais caro do Nordeste

0
937

Os nove estados nordestinos estão entre os 11 com menor custo da construção civil no país. Em média, o metro quadrado na Região custa R$ 960,27. O menor e o maior custo da Região acontecem, respectivamente, em Sergipe (R$ 910,04) e no Maranhão (R$ 1.000,12).

Os números compõem análise do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Espírito Santo e Minas Gerais, que também possuem municípios na área de atuação do Banco do Nordeste, completam a lista dos 11 estados brasileiros mais baratos em construção civil e ocupam o quinto e o oitavo lugares, respectivamente.

Segundo os autores da pesquisa, as perspectivas para o setor da construção revelam expectativas ainda desanimadoras. Em março, houve queda nos indicadores que medem as expectativas em relação ao nível de atividade, aos novos empreendimentos e serviços, às compras de insumos e matérias-primas e ao número de empregados, apontando para uma perspectiva pessimista de redução nestas variáveis para os próximos seis meses.

A pesquisa também identificou que os empresários da indústria da construção continuam pouco propensos a investir. O indicador de intenção de investimento em compras de máquinas e equipamentos, pesquisa e desenvolvimento e inovação de produto ou processo permaneceu praticamente estável em março, em patamar muito baixo, se comparado à média histórica do indicador mensal, iniciado em 2013.

Nordeste – Na Região Nordeste, os gastos com construção civil cresceram 0,42% em março, taxa aproximada à da média nacional (0,46%), o que corroborou para a manutenção de sua condição de menor custo por m² (R$ 960,27), dentre as regiões do País.

O custo nordestino foi 7,5% inferior ao da média brasileira (R$ 1.037,96) e 11,6% menor do que o encontrado na região mais cara do País, o Sudeste (R$ 1.085,96). O Nordeste também foi responsável pelos menores custos por componente da construção. Tanto a mão de obra (R$ 440,93) quanto os materiais (R$ 519,34) foram mais baratos nesta região do que nas demais,

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação