No intervalo de um mês, mortes por coronavírus no Maranhão passam de 48 para 602 casos

0
427

AQUILES EMIR

No dia 18 de abril, os maranhenses viram-se diante de um sinal amarelo quando a Secretaria Estadual da Saúde (SES) anunciou 48 óbitos de vítimas de coronavírus. O estado tinha, até esta data, 1.205 infectados e um forte indicativo de que a pandemia poderia fazer um grande estrago se não fossem tomadas medidas preventivas e de controle da doença.

Com base nesses números, o Governo do Estado, além de investimentos em novos leitos, aquisição de respiradores, seletivo de profissionais de saúde etc, passou a tomar medidas restritivas, como proibição de abertura de comércio não essencial, suspensão de aulas presenciais, eventos com mais de 30 pessoas e chegou até mesmo a decretar lockdown nos quatro municípios da Ilha, além de um rodízio de veículos para afastar as pessoas.

Passado um mês das 48 mortes, os números que surgem agora são surpreendentes, pois já passam de 600 os mortos, os infectados são mais de 14.1 mil. Os números podem piorar mais ainda, pois “neste momento, 2.875 pessoas aguardam resultado de exame diagnóstico para Covid-19”, diz o secretário de Saúde, Carlos Lula.

Nesta terça-feira (19), em entrevista à TV Mirante (Globo), o governador Flávio Dino (PCdoB) disse que os avanços da doença foram contidos pelas medidas que tomou, de isolamento e estrutura hospitalar. Segundo eles, os efeitos do lockdwon vão ser apresentados na próxima semana, mas já antecipa que pelo olha da Ciência são positivos.

Balanço de um mês atrás sobre os casos confirmados e mortes por coronavírus:

Imagem

Números sobre coronavírus no Maranhão, segundo balanço desta segunda-feira:

Imagem

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação