No Maranhão, mulher sorteada com geladeira no Dia das Mães não recebe prêmio porque é lésbica

131

Ela foi aconselhada a participar de festa dos pais

O Ministério Público do Maranhão (MPMA), por meio da Promotoria de Justiça de Maracaçumé, firmou, na última terça-feira (15), Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Município de Centro Novo do Maranhão, devido à discriminação à orientação sexual do casal Tatiele de Sousa e Maria Gisleia. O fato ocorreu durante sorteio realizado pela Prefeitura em comemoração ao Dia das Mães, em 12 de maio.

Uma das integrantes do casal ganhou uma geladeira durante o sorteio mas foi impedida de receber o prêmio sob a alegação de que “ela não poderia ser mãe por ser lésbica”.

Além disto, a organização do sorteio afirmou à ganhadora que ela deveria participar de outro sorteio, o do Dia dos Pais, para conseguir a premiação.

Além do promotor de justiça Igor Adriano Trinta Marques, assinaram o acordo o prefeito Joedson Almeida dos Santos e a procuradora-geral do Município, Jéssica Mussalem.

Retratação –  O TAC estabelece que o Município de Centro Novo do Maranhão deve adotar medidas para reverter as ofensas e opiniões contra a comunidade LGBT, incluindo retratação nominal e apoio psicológico a Tatiele de Sousa, Maria Gisleia e aos familiares delas.

O Município também deve apresentar à Promotoria de Justiça, até o dia 30 de maio de 2024, cronograma de campanhas educativas e eventos de combate à discriminação devido à orientação sexual.

A multa por descumprimento foi fixada no valor de R$ 500 diários, a serem transferidos ao Fundo Estadual de Defesa dos Direitos Difusos, criado pela Lei nº 10.417, de 14 de março de 2016.

O descumprimento do acordo levará à tomada de medidas judiciais cabíveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui