Novamente nos pênaltis, Palmeiras perde nesta quarta-feira título da Recopa da América do Sul

0
158

Alviverde leva gol nos acréscimos e desperdiça conquista 

Depois da derrota de domingo (11) em que perdeu para o Flamengo a Recopa do Brasil, o Palmeiras ficou com também com o vice-campeonato da Recopa Sul-Americana, nesta (14) quarta-feira. Novamente no Mané Garrincha, o time alviverde perdeu nos pênaltis, após Luiz Adriano e Weverton desperdiçarem as suas cobranças.

No tempo normal, o time argentino venceu por 2 a 1, com gol um marcado nos minutos finais dos acréscimo, aos 49.

O jogo começou bem movimentado, com o Palmeiras buscando jogadas em velocidade para tentar surpreender. E foi justamente assim que saiu o primeiro gol. Raphael Veiga lançou Rony, que foi calçado por Meza, pênalti. O próprio meia foi para a cobrança e chutou rasteiro para superar Unsain, aos 22 minutos.

Apesar de estar na frente do placar, o Palmeiras continuou em cima, mas acabou sendo surpreendido aos 30 minutos. Pizzini recebeu dentro da área e cruzou baixo. Braian Romero chegou chutando para deixar tudo igual. A virada quase aconteceu aos 36. Weverton fez duas grandes defesas, nas tentativas de Braian Romero e Benítez.

No segundo tempo, o Palmeiras tentou ‘cozinhar’ o jogo, com exceção em uma tentativa de Rony, que obrigou Unsain fazer grande defesa. A situação ficou difícil quando Vína sofreu falta e, ao cair, deixou a perna em Frías. O lateral alviverde acabou expulso.

Gabriel Veron vinha sendo a válvula de escape do Palmeiras, mas Abel Ferreira optou por colocar o time na defesa, sacando o jovem atacante e colocando Felipe Melo e Alan Empereur no duelo. Patrick de Paula também deixou o jogo.

A decisão fez com que a partida se transformasse em ataque contra defesa. O time argentino foi com tudo para o ataque e achou o gol aos 47 minutos.  Alan Empereur tentou corta, mas furou e entregou a bola para Benítez, que acertou um bonito chute para levar o duelo para prorrogação.

No primeiro tempo, o Palmeiras usou o contra-ataque para tentar igualar o marcador e teve a chance de ouro. Rony recebeu dentro da área e acabou derrubado por Unsain, pênalti. Gustavo Gomez foi para a cobrança, mas ficou na defesa do goleiro. Antes da batida, uma confusão tomou conta do jogo e resultado na expulsão de Braian Romero.

Na etapa final, o Palmeiras foi com tudo para cima do clube argentino, pressionou, mas não conseguiu chegar ao gol. Com isso, o jogo acabou indo para os pênaltis.

Nas cobranças, o Defensa y Justicia converteu todas as quatro que fez, enquanto que o Palmeiras viu Luiz Adriano chutar na trave e Weverton para fora. Novamente, o time paulista caiu nos pênaltis.

Ficha técnica

Palmeiras 1 X 2 Defensa y Justicia
Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF);
Carões amarelos: Marcos Rocha (Luiz Adriano), Patrick de Paula e Wesley (Palmeiras). Benítez e Loaiza (Defensa y Justicia).
Cartão vermelho: Viña (Palmeiras)
Árbitro: Leodán Gonzalez (URU)
Gols: Raphael Veiga, aos 22 e Braian Romero, aos 30 minutos do primeiro tempo. Benítez, aos 47 minutos do segundo tempo.

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Luiz Adriano), Luan, Gustavo Gómez e Viña; Danilo, Patrick de Paula (Felipe Melo) e Raphael Veiga (Gabriel Menino); Rony, Breno Lopes (Mayke) e Wesley (Gabriel Veron/Alan Empereur).
Técnico: Abel Ferreira.

Defensa y Justicia: Unsain; Matías Rodríguez (Brítez), Frías, Meza e Benítez (Breitenbruch); Loaiza (Hachen), Enzo Fernández, Pizzini (Merentiel) e Rotondi (Isnaldo); Brain Romero e Walter Bou (Escalante). Técnico: Sebastián Beccacece.

(FPF)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação