Números do Sindicato dos Bancários não fazem relação dos arrombamentos a bancos com eleições

0
678

AQUILES EMIR

O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, em mais uma declaração polêmica, levantou neste fim de semana uma suspeita perigosa em que relaciona as atividades criminosas com as eleições para cargos eletivos no Executivo e Legislativo estaduais. A insinuação foi feita após desvendar um arrombamento ao Banco do Brasil, em Dom Pedro, em que estariam envolvidos um empresário e um advogado.

Segundo reportagem publicada pelo Jornal Pequeno, o secretário irá solicitar do Sindicato dos Bancários estatísticas sobre essa modalidade de crime a fim de comprovar sua desconfiança, ou seja, quer mostrar que há uma relação entre as atividades das quadrilhas de assaltantes com os partidos políticos. “Pegamos no rabo da vaca e agora vamos tentar derrubá-la”, disse Portela ao JP.

A estatística disponibilizada no site do Sindicato dos Bancários – www.bancariosma.org.br – mostra, no entanto, mostra uma realidade diferente da imaginada pelo secretário, pois o crescimento dessa modalidade de crimes, nos últimos quatro anos deu-se justamente em anos pós-eleitorais, como é o caso de 2015, quando houve um aumento considerável na comparação com 2014, ano em que foram eleitos presidente da República governador do Estado, senador e deputados (estaduais e federais), e houve uma queda em 2016, ano em que foram eleitos prefeitos e vereadores.

De acordo com a estatística do Sindicato dos Bancários, em 2014 foram registrados 78 crimes contra as instituições financeiras, sendo 19 assaltos, 45 arrombamentos e 11 saidinhas bancárias. Já no ano seguinte, isto é, em 2015, as ocorrências aumentaram para 84, isto é, seis a mais, sendo 11 assaltos, 61 arrombamentos e 12 saidinhas bancárias.

Secretário Jefferson Portela relaciona arrombamentos a bancos com eleições

Os números de 2016, ano das eleições municipais, foram 61 ocorrências, sendo 45 arrombamentos bancários, 21 a menos que no ano anterior, e em 2017 houve uma queda acentuada para 24 ocorrências, com 13 arrombamentos a banco.

Os números de 2018 chamam atenção porque fazendo-se a média dos registros do ano passado, dá 1,08 arrombamento por mês, enquanto este ano, já foram três ocorrência. Os casos de janeiro correspondem a mais de 1/4 do total de arrombamentos registrados em 2017.

Além dos três ataques a caixas eletrônicos, houve, mês passado, dois assaltos a carros-fortes, que têm a ver com a atividade financeira, mas não são contabilizados pelo Sindicato dos Bancários.

Confira abaixo a lista atualizada de assaltos, arrombamentos e saidinhas bancárias praticados no Maranhão.

QUADRO COMPARATIVO DE OCORRÊNCIAS 2014/2018
TIPO
2014
2015
2016
2017
2018
Assaltos 19
11
10 7 0
Arrombamentos
45
61
47
13 3
Saidinhas Bancárias
11
12
04
4
0
TOTAL 78
84
61
24 3
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação