O jovem está se preparando para aposentar?

0
201

Especialista orienta sobre com ter previdência tranquila

São seis em cada dez brasileiros que não se preparam para a aposentadoria, de acordo com uma pesquisa da CNDL/SPC Brasil, Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, e o Banco Central. Os dados trazem também que 75% dos jovens da Geração Z não se preparam para essa época da vida.

De acordo com o professor do curso de Administração da Faculdade Pitágoras Bacabal, Elias Gomes, são muitos motivos do porquê o jovem não se previne. “Muitos jovens estão ganhando muito dinheiro, cedo demais, e não pensam no amanhã, pensam que sempre vão ter as mesmas oportunidades, e sabemos que não é bem assim”, pontua.

Ele acrescenta que ao falar de previdência o assunto se torna ainda mais complexo. “O preocupante nisso tudo é saber que uma futura geração ficará em situações vulneráveis com relação à moradia, auxílio médico, alimentação etc., por quê? Por não poupar, e nem pensar em como se manter no futuro”, sinaliza o especialista.

Existem algumas dicas que o jovem pode levar em consideração, se já tem uma renda própria fixa, para começar os investimentos. “Há bons investimentos em bancos, busque um gerente em quem você confie, converse com ele para juntos traçarem o perfil de investidor, por exemplo, se é um investidor conservador, moderado ou entusiasta. Enfim, para que possa ser indicado quais são os melhores produtos para serem investido, entendendo o tempo para esse retorno acontecer, como: curto, médio ou longo prazo”, detalha.

O professor e administrador faz uma observação para se ter uma boa noção de como funciona o exercício de deixar o dinheiro parado. “Basta colocar uma quantidade de dinheiro na poupança e estipular um determinado tempo para que você possa mexer nesse dinheiro, com esse exercício você observará que para um investimento financeiro, você também precisa fazer um investimento e organizar os gastos familiar ou pessoal”, pontua.

Organize seus gastos – A primeira ação a ser tomada é ter consciência das receitas e gastos mensais. Ter atenção, se os gastos estão dentro do orçamento, ou se por acaso, são maiores. “Por incrível que pareça a primeira coisa a ser feita é colocar sua vida financeira no papel, faça uma planilha básica com duas colunas. Na primeira coluna coloque o que você recebe, e na outra coluna descreva as suas contas, coloque até o bombom que você compra. Essa visão vai demostrar o quanto os seus recebimentos estão comprometidos, e aí você precisa começar a entender o que de fato é importante para você, e o que pode eliminar”, explica.

Invista na carreira – Investir na carreira e educação é algo que, a longo prazo, vai te trazer mais benefícios e, consequentemente, mais conforto financeiro. Um custo que não é gasto, é investimento, mas lembre-se que ele precisa caber no seu bolso hoje, nada que possa ultrapassar o orçamento.

Objetivos financeiros – Ter objetivos claros e reais é uma atividade importante para a organização das finanças, isso faz com que o jovem enxergue onde está, para onde vai e o caminho que irá caminhar. “Ter Educação Financeira é saber que não pode gastar mais do que ganha. Repensar seu lazer, comer mais em casa ou fazer sua comida, repensar meios de transporte, são gastos que no final do mês podem se transformar no vilão para suas finanças”, aconselha.

Escolha melhor investimento – O mercado oferece vários tipos de investimentos e principalmente relacionados à previdência privada. Segundo a especialista, os mais conhecidos estão:  VGBL e PGBL. O primeiro (VGBL) é classificado como seguro de pessoa, enquanto o segundo (PGBL) é um plano de previdência complementar. A principal diferença entre os dois reside no tratamento tributário.

“É de extrema importância a pessoa conhecer o seu perfil, saber o que de fato quer, às vezes o investimento de baixo risco tem um retorno com 3 a 5 anos. Se a pessoa, de repente, empregar todo o seu capital nesse investimento, porque esse pode ser o único capital que ele tenha, aí o tempo de retorno pode não ser interessante. Por isso, busque uma ajuda especializada, trace o seu perfil e invista não no que dar mais lucro, porém no que seja mais confortável”, pontua.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação