Omar Aziz consegue na Justiça retirada de postagens em que Arthur Virgílio o acusa de cometer crimes

902

Ex-senador diz que Omar Aziz cometeu vários crimes 

O senador Omar Aziz (PSD-AM), que preside a Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga ações e omissões do governo federal no enfrentamento do coronavírus, CPI da Pandemia, conseguiu na 2ª Vara Cível de Brasília (DF), a retirada de postagens do ex-senador e ex-prefeito de Manaus (AM) Arthur Virgílio Neto (PSDB) no Twitter nas quais o acusa de cometer crimes.

Virgílio é adversário político de Aziz na política amazonense, devendo os dois se enfrentarem na disputa por uma cadeira no Senado em 2022.

Numa das postagens, Virgílio Neto diz que “Omar Aziz pediu habeas corpus no Supremo Tribunal Federal para não ser preso pela acusação de ter distribuído documentos sigilosos da CPI da Pandemia para uma emissora de televisão, o que é criminoso. O STF negou. Está claro que ele cometeu um crime. Aliás, é uma vida permeada pelo cometimento de crimes”.

Num outro pedido em que foi atendido, Aziz contesta a postagem do adversário que diz ser, o presidente da CPI, “uma das pessoas mais perversas que já conheci”.

Segundo a jornalista Isadora Teixeira, do portal Metrópoles, o juiz Carlos Eduardo Batista dos Santos deferiu parcialmente a liminar solicitada por Aziz e determinou apenas a exclusão da publicação no Twitter.

A parte do texto em que Neto menciona que Aziz distribuiu documentos sigilosos “representa, sem sombra de dúvida, a imputação direta de ilícito penal e, portanto, conduta a merecer repúdio do Poder Judiciário”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui