Paris tem nova desculpa para vetar acordo entre UE e Mercosul “em seu estado atual”

63

Para França, parceria precisa ser mais “justa” em termos de reciprocidade das normas ambientais

A França não está decidida sobre a ratificação do acordo de livre-comércio entre a União Europeia (UE) e o Mercosul, afirmou o ministro da Agricultura francês, Marc Fesneau, nesta quinta-feira (02).

“Precisamos de acordos comerciais justos”, declarou Marc Fesneau durante um congresso da de produtores de carne bovina na França, segundo apuração da RFI.
“Até agora, dissemos que o acordo não era aceitável”, afirmou, acrescentando que a França não pretendia assinar o tratado “em seu estado atual”.

Os agricultores franceses, mas também os criadores de gado do país, temem que o mercado europeu seja invadido por produtos agrícolas sul-americanos que não correspondam aos critérios em vigor na Europa.

Ao contrário da União Europeia, o Brasil não baniu da alimentação de seus animais os antibióticos ativadores de crescimento.
Fesneau faz referência ao acordo de livre-comércio concluído em 2019, entre a UE e quatro membros do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai), após mais de 20 anos de negociações.
Segundo as autoridades francesas, os países do Mercosul exportaram para a União Europeia quase 200 mil toneladas de carne bovina por ano, entre 2011 e 2019. O projeto de acordo prevê a abertura de uma faixa extra de 99 mil toneladas vindas do Mercosul.

No passado, o texto não foi ratificado em razão das reticências da Europa sobre a política ambiental do ex-presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

(Agência Sputnik)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui