Paysandu sai da Copa do Brasil ao perder para Novo Hamburgo e Paraná avança ao empatar com URT

0
437

Nesta quinta-feira (1), o Novo Hamburgo fez valer o mando de campo e avançou na Copa do Brasil ao derrotar o Paysandu por 2 a 1. O Paraná também se classificou para a segunda fase da Copa do Brasil ao empatar em 1 a 1 com a URT-MG

Jogando em casa, no Estádio do Vale, a equipe gaúcha marcou com Juninho Silva e Talis e se garantiu na segunda fase da competição, onde enfrentará o classificado de Dom Bosco do Mato Grosso x CRB.

No primeiro tempo, aos seis minutos, o Novo Hamburgo teve chance com Assis, que acabou cabeceando mal. Depois, Perema e Talis também quase marcaram para o time gaúcho. O Paysandu respondeu com finalizações de Fernando Timbó e Cassiano, que também não entraram.

Precisando da vitória para se manter na competição, o Novo Hamburgo voltou do intervalo com sangue nos olhos. Depois de tentar logo no primeiro minuto com Assis, a equipe abriu o placar aos cinco, quando Talis pegou o rebote do goleiro Marcão e marcou. Sem parar de pressionar, o time da casa ampliou aos 13. Juninho Silva pegou bola cruzada na área e cabeceou livre para fazer 2 a 0.

O Papão descontou aos 24, com Mike, que marcou após assistência de Fábio Matos. Mesmo partindo para o ataque, a equipe paraense não conseguiu o empate, e o Novo se garantiu na competição.

Classificação – No Estádio Zama Maciel, em Patos de Minas (MG), Ewerton Maradona marcou o gol do time mineiro logo no início do jogo, e Alemão garantiu a classificação da equipe tricolor nos acréscimos do segundo tempo. Os paranaenses terão pela frente o Sampaio Corrêa-MA.

Jogando em casa, a URT partiu para o ataque logo no início da partida e abriu o placar aos cinco minutos. Após roubar a bola no campo de ataque, Macena tentou o passe e foi cortado. A bola sobrou para Ewerton Maradona, que pegou na veia e soltou um chute forte no ângulo de Thiago Rodrigues: 1 a 0. Felipe Alves ainda teve duas chances para ampliar. Nos minutos finais, o Paraná chegou perto do empate com finalizações de Zé Carlos e Zezinho, que passaram por cima do gol de Carlão.

O time da casa quase ampliou aos três minutos do segundo tempo, quando Felipe Alves, sozinho, cabeceou para fora. Depois foi a vez do Paraná assustar. Aos nove, Zezinho roubou a bola e finalizou para boa defesa de Carlão. Precisando do empate para se manter na competição, a equipe tricolor pressionou e conseguiu o gol aos 46 minutos. Alemão aproveitou a sobra do escanteio, dominou e mandou uma bomba, que ainda bateu no travessão e nas costas de Carlão antes de entrar: 1 a 1.

(Com dados e imagens da CBF)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação