PCdoB amarela, esconde nome comunista e deixa de usar cor vermelha

0
1874

A direção nacional do PCdoB atribuiu à “escassez de notícias políticas entre o Natal e o Ano Novo” a informação divulgada neste sábado (28) sobre uma mudança de identidade do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). De acordo com notícias do portal Vermelho, que é alinhado ideologicamente ao partido,  houve apenas, na reunião da direção nacional, o lançamento do Movimento 65.

Trata-se de “um lugar para os lutadores e lutadoras das causas da classe trabalhadora e do povo, intelectuais e agentes culturais progressistas, líderes da sociedade civil”, descreve o portal dos comunistas.

Ainda de acordo com O Vermelho, a niciativa não chega a ser uma novidade “na centenária trajetória dos comunistas do Brasil, sempre inventivos em buscar saídas para as situações mais complexas da luta política”. Foi assim, acrescenta, que surgiu a Aliança Nacional Libertadora, a ANL, “instrumento amplo para enfrentar a ditadura do Estado Novo agregando uma diversidade maior de segmentos da sociedade brasileira com base na defesa da democracia e dos interesses nacionais”.

Na resistência à ditadura militar, diz o portal, “os comunistas atuaram no MDB, depois PMDB, buscando agregar setores mais avançados daquele partido de frente em articulações como Bloco Popular e Tendência Popular. O objetivo era sempre o mesmo, agregar o máximo de força para obter avanços e defender a

Com o Movimento 65, o PCdoB deve deixar de usar a expressão comunista, o símbolo da foice e o martelo e ainda trocará a cor vermelha pelo verde e o amarelo (antes atribuídos à direita) em suas peças de propaganda.

O movimento “se direciona a acolher filiações democráticas de lideranças de feições políticas e ideológicas amplas e comprometidas com uma plataforma patriótica, democrática e progressista para as cidades e o país”, explica a presidenta nacional dos PCdoB, Luciana Santos, ao negar boatos de que partido renegaria sua identidade.

“O PCdoB, neste momento, se movimenta para crescer e se fortalecer visando à sua participação nas eleições de 2020 e para defender o Brasil e a classe trabalhadora em face do desastroso governo Bolsonaro”.

Ao anunciar o Movimento 65, o PCdoB conclamou “que todos e todas venham compartilhar conosco a legenda 65 como símbolo democrático, patriótico e popular, destinado a dar pluralidade à esquerda, atender aos anseios do povo por uma vida melhor e defender o nosso país”.

Essa a identidade dos comunistas do Brasil: unir forças para obter avanços, como expressa o mesmo documento ao afirma que “o Brasil precisa de uma oposição forte, ampla e vigorosa”, diz a direção da legenda.

(Com informações de O Vermelho)

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação