Pesquisa da Fiema diz que o empresariado maranhense está menos confiante com 2017

0
661

O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Maranhão (ICEI-MA) recuou 4,5 pontos na passagem de dezembro de 2016 para janeiro deste ano, marcando 48,9 pontos, o que indica que o empresário industrial maranhense volta a mostrar falta de confiança. A pesquisa é elaborada mensalmente pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O indicador varia de 0 a 100. Valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário. Quanto mais abaixo de 50 pontos, maior e mais disseminada é a falta de confiança.

No setor da Construção Civil e no setor das indústrias de extração e transformação, o índice apresentou queda, marcando 45,8 pontos e 49,7 pontos, respectivamente. No Nordeste, o ICEI registrou aumento de 1,7 pontos, ao atingir 52,2 pontos em janeiro. Nacionalmente, o índice variou de 48 pontos para 50,1 pontos, ficando acima dos 50 pontos.

De acordo com o estudo da Fiema, a queda do ICEI no Maranhão em janeiro é resultado tanto do recuo das condições atuais como também pelas expectativas para os próximos meses que variaram negativamente. O indicador de condições atuais variou de 42,7 pontos para 38,1 pontos.

Apesar de apresentar queda de 4,2 pontos, o índice de expectativas permaneceu acima dos 50 pontos, indicando que as expectativas continuam otimistas. No setor da construção civil e no setor das indústrias de extração e transformação, o indicador registrou 45,8 pontos e 56,6 pontos, respectivamente.

O ICEI é obtido a partir da ponderação dos resultados referentes às Condições Atuais e Expectativas dos empresários em relação à economia brasileira, o Estado e a empresa. Participaram da pesquisa empresas da construção civil e indústrias extrativas e de transformação no período de 2 a 13 de janeiro de 2017.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação