Pesquisa DataPoder360, feita por telefone, dá empate técnico entre Jair Bolsonaro e Haddad

0
681

Pesquisa DataPoder360, divulgada na noite desta sexta-feira (21) indica um empate técnico entre os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). De acordo com os números, o primeiro tem 26% das intenções de votos e o segundo 22%, num levantamento realizado de quarta (19) a quinta-feira (20), e como a margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos, isto significa que Bolsonaro pode ter de 24% a 20% e Haddad de 20% a 24%.

A pesquisa do DataPoder360 é realizada por  telefone (fixos e  celulares). Segundo o instituto, a metodologia não exclui nenhuma classe social. O sistema faz discagens aleatórias e de maneira parametrizada para atingir comunidades de todas as classes sociais, pois cada telefone está atribuído a 1 CEP e assim é possível atingir áreas de alto, médio e baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

A pesquisa foi realizada com 4.000 entrevistas em todas as unidades da Federação. É o termômetro mais preciso e atual da corrida pelo Planalto. O registro na Justiça Eleitoral é BR-02039/2018.

Chama muito a atenção o caso de Geraldo Alckmin (PSDB). Ele tem a maior aliança partidária e o maior tempo no horário eleitoral. Ainda assim, o tucano tem só 6% de intenção de voto –e 25% desses eleitores cogitam abandoná-lo antes do 1º turno.

Marina Silva (Rede) pontua só 4%. Ocorre que 30% dos seus atuais seguidores dizem que podem mudar de opinião nas próximas duas semanas. Eis os dados:

Segundo turno – O DataPoder360 fez 4 testes de 2º turno. A opção foi simular o 1º colocado (Bolsonaro) contra os outros mais competitivos neste momento. O candidato do PSL fica à frente numericamente de Alckmin e de Marina, mas empata na margem de erro da pesquisa.

Contra Haddad, o placar é de 43% para o petista e 40% para Bolsonaro. Há aí também uma situação de empate estatístico –a margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Já Ciro Gomes é o único, de acordo com o DataPoder360 que hoje venceria Bolsonaro num confronto direto de 2º turno: 42% a 36%. Não há empate nesse caso. O pedetista ganharia de maneira clara se a disputa fosse hoje.

Eis os dados:

 

Demografia do voto – Segundo DataPoder360, quando são considerados os dados da simulação de 1º turno, Bolsonaro se dá melhor entre eleitores de 16 a 24 anos (31%), os de nível superior (40%), os da região Sul (36%) e Centro-Oeste (43%) e os que têm renda familiar de 5 a 10 salários mínimos (51%).

Haddad tem suas melhores pontuações com jovens de 16 a 24 anos (27%), eleitores com nível de escolaridade de nível fundamental (29%), os do Nordeste (32%) e os que não têm renda fixa na família (29%).

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação