Ibope diz que 70% dos brasileiros consideram governo Temer ruim ou péssimo

0
525

O governo do presidente Michel Temer foi considerado ruim ou péssimo por 70% da população, de acordo com a pesquisa CNI/Ibope. Já 5% consideram ótimo ou bom, 21% regular e 3% não sabem ou não responderam. O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira (27) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A pesquisa CNI-Ibope do segundo trimestre de 2017 foi realizada entre 13 e 16 de julho, com 2 mil pessoas em 125 municípios e revela a avaliação dos brasileiros sobre o desempenho do governo federal. No último levantamento, divulgado em março, 10% dos entrevistados avaliaram o governo como ótimo ou bom, 31% como regular, 55% como ruim ou péssimo e 4% não souberam ou não responderam. A margem de erro da pesquisa é de 2% e o nível de confiança utilizado é de 95%.

De acordo com a pesquisa, o percentual dos que avaliam o governo como ótimo ou bom recua de 10% em março para 5% em julho, enquanto o percentual dos que avaliam o governo como ruim ou péssimo sobiu de 55% para 70%. Os entrevistados que confiam no presidente Temer cairam de 17% para 10% e os que aprovam sua maneira de governar, de 20% para 11%. A queda na aprovação do governo Temer alcança todas as nove áreas específicas de atuação avaliadas na pesquisa. As áreas com as piores avaliações são impostos, com 87% de desaprovação, e saúde, com 85%. As perspectivas para o restante do governo também não são positivas. Para 65% dos entrevistados o restante do governo será ruim ou péssimo e para 9% será ótimo ou bom.

Regiões – A popularidade do presidente cai mais no Norte e no Centro-oeste. O percentual dos que avaliam o governo Temer como ruim ou péssimo nessas regiões cresceu 23 pontos percentuais, enquanto no país como um todo o crescimento é de 15 p.p.. O aumento na desaprovação da maneira de governar do presidente e a queda na confiança também são maiores nessas regiões. A região Nordeste continua sendo a que apresenta o maior percentual daqueles que avaliam o governo como ruim ou péssimo.

Nos municípios do interior, o percentual dos que avaliam o governo como ruim ou péssimo é 69%, ou seja, 6 p.p. inferior ao verificado nas capitais. Enquanto nas capitais 86% desaprovam a maneira de governar do presidente, nos municípios do interior o percentual é de 82%. Nas capitais, 7% confiam no presidente enquanto nos municípios do interior, 11%.

Aprovação é maior entre os entrevistados com renda familiar acima de cinco salários mínimos. O percentual de aprovação da maneira de governar do presidente Temer é de 22% entre os entrevistados com renda familiar de mais de cinco salários mínimos, o dobro do percentual considerando o total da amostra. No que diz respeito à avaliação do governo, o percentual de ruim ou péssimo é 66% entre os entrevistados com renda familiar acima de cinco salários mínimos e sobe para 72% entre aqueles com renda familiar de até dois salários mínimos.

 

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação