Segundo pesquisa Exata, Flávio Dino seria reeleito com 57% dos votos válidos

0
949

AQUILES EMIR

O Jornal Pequeno publica neste domingo (03) uma pesquisa que teria sido encomendada ao Instituto Exata sobre as intenções de votos para o Governo do Estado, na qual o Flávio Dino (PCdoB) aparece com 57% dos votos válidos, ou seja, por este levantamento estaria reeleito no primeiro turno. Neste levantamento, o governador aparece com 3,03 pontos a menos do que mostrou a pesquisa do Data Ilha, divulgada dia 16 de maio, sob encomenda da TV Difusora.

Não foram mostrados os números sobre os percentuais dos candidatos levando em conta os indecisos e os que não votam em nenhum deles, tampouco foram apresentados números de pergunta espontânea, em que não são apresentados os nomes, mas as pessoas dizem em quem gostaria de votar.

De acordo com o levantamento, em segundo lugar aparece a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) com 30%, isto é, 27 pontos a menos do que o governador. O terceiro colocado seria o deputado Eduardo Braide (PMN), que aparece com 6%, enquanto a ex-prefeita de Lago da Pedra Maura Jorge (PSL) e o senador Roberto Rocha (PSDB) aparecem empatados com 3% e o ex-deputado e ex-secretário estadual de Saúde Ricardo Murad (PRP) surge com apenas 1% (veja gráfico abaixo).

O Exata teria feito um segundo cenário, sem a presença de Eduardo Braide, e neste caso o governador cresceria 2 pontos, iria a 59%, e Roseana aumentaria 1, passando para 31%, enquanto Maura Jorge e Roberto Rocha continuariam empatados, só que agora 4%. Ricardo Murad manteria seu 1% e o candidato do PSol, Odívio Neto também teria 1%.

Se comparada com a pesquisa do Data Ilha (que tem registro MA-05944/2018 no Tribunal Regional Eleitoral TRE), Flávio Dino teria sido o único a perder votos, já que por este levantamento ele teria 60,03% dos votos, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) com 27,68%, Eduardo Braide com 6,87% e Roberto Rocha com 2,63, ou seja, teria subido 1,3 ponto, Maura Jorge com 1,23% e Ricardo Murad com 1,18%.

O Exata teria medido também a aprovação do governo. Para 62%, estaria aprovado e para 34%, não, enquanto 4% não sabem avaliar.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número 06478/2018. A  margem de erro seria de 3,2 pontos para mais ou para menos.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação