PGPM-Bio beneficia mais de 1,7 mil extrativistas de amêndoa de babaçu

0
159

Extrativistas estão localizados em diversos municípios 

O estado do Maranhão teve mais de 1,4 mil toneladas de amêndoa de babaçu subvencionadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), por meio da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio), até a primeira quinzena deste mês de setembro. Ao todo, 1.747 beneficiários extrativistas do produto foram atendidos e o valor da subvenção passou de R$ 2,96 milhões.

Os extrativistas estão localizados nos municípios de Alto Alegre do Maranhão, Bacabal, Bom Lugar, Esperantinópolis, Igarapé Grande, Joselândia, Lago do Junco, Lago dos Rodrigues, Lago Verde, Marajá do Sena, Matinha, Olho D´Agua das Cunhas, Paulo Ramos, Penalva, PIO XII, Poção de Pedras, São Luís Gonzaga, São Mateus e Zé Doca.

No ano passado, a quantidade de amêndoa de babaçu que recebeu subvenção do governo nestes mesmos municípios ficou em quase 3,3 mil toneladas de amêndoa de babaçu, com um valor de subvenção próximo de R$ R$ 8,5 milhões.

O número de extrativistas beneficiados passou de 3,7 mil. Já no estado como um todo, ainda em 2020, foram subvencionadas mais de 5 mil toneladas de amêndoa de babaçu, a um valor total de mais de R$ 12,5 milhões, o que beneficiou mais de 5,8 mil extrativistas.

A PGPM-Bio é uma ação coordenada pela Conab que oferece um valor em subvenção quando é comprovado que o produto extrativista está sendo vendido no mercado por um valor inferior ao preço mínimo estipulado pelo governo federal. São contemplados 17 produtos da sociobiodiversidade brasileira. Os produtores podem acessar a política individualmente ou organizados em associações ou cooperativas.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação