Polícia começa investigar conflito entre o povo Gamela e proprietários rurais na Baixada

0
903

As investigações para apurar os autores do ataque a indígenas no último domingo (30) iniciaram-se com o depoimento de agricultores, posseiros e indígenas que moram no local. De acordo com as autoridades policiais, um inquérito policial foi aberto para investigar o crime, que deixou feridos 13 indígenas da etnia Gamela em uma aldeia localizada no município de Viana.

“As forças de segurança permanecerão atuando para garantir a integridade física dos cidadãos, enquanto todos aguardam o pronunciamento do governo federal sobre a questão indígena em debate”, informou o governo do Maranhão, por meio de nota, sobre o que classificou de “grave situação de violência”. Na região, que é palco de conflitos agrários, os indígenas foram atacados por homens armados com facões e armas de fogo.

Segundo o Governo do Estado, diferentemente das primeiras informações, nenhuma pessoa teve a mão decepada. “Conforme boletins médicos, em face da agressão sofrida, um dos gamelas teve fraturas expostas nos braços. A equipe médica interveio e fez cirurgia para resolver a grave lesão. A cirurgia foi realizada e, até aqui, o paciente vem tendo evolução. Permanece internado em hospital do governo do estado e devidamente assistido por equipe médica”, informou a secretaria da Comunicação Social e Assuntos Políticos do Maranhão.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MA), Rafael Silva, porém, garante que são 13 feridos e com dois deles tiveram os membros superiores decepados.

Ainda segundo o governo, das sete pessoas que foram atendidas em hospitais municipais e estaduais, cinco são gamelas e três permanecem internadas. Mais cedo, a Fundação Nacional do Índio (Funai) disse que criou uma frente de trabalho para visitar o Povoado de Bahias, área dos gamela.

Em nota divulgada nesta terça-feira, a Secretaria de Articulação Política e Comunicação (Secap) reafirma a versão de apenas sete vítimas. Eis o teor:

NOTA

Atualização de informações médicas sobre vítimas de violência em Viana

  1. A Secretaria de Saúde registrou atendimento de sete pessoas em hospitais municipais e estaduais. Dessas, cinco gamelas e dois não são gamelas.
  2. Dos sete atendidos em hospitais, quatro tiveram alta hospitalar imediatamente.
  3. Quanto aos três que permanecem internados, nenhum teve a mão decepada. Conforme boletins médicos, em face da agressão sofrida, um dos gamelas teve fraturas expostas nos braços. A equipe médica interveio e fez cirurgia para resolver a grave lesão. A cirurgia foi realizada e, até aqui, o paciente vem tendo evolução. Permanece internado em hospital do Governo do Estado e devidamente assistido por equipe médica.

Esclarecemos que todas as informações oficiais têm por base os boletins médicos de equipe especializada em traumas e lesões desta natureza.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação