Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão em imóveis do senador Aécio Neves

0
649

Agentes foram a um prédio de luxo em na praia de Ipanema

A Polícia Federal e o Ministério Público deflagraram na manhã desta terça-feira (11) uma operação para cumprimento de mandados de busca e apreensão em imóveis do senador Aécio Neves (PSDB) e de sua irmã, Andréa Neves, no Rio de Janeiro. Também são alvos da operação o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, e empresários que emitiram notas fiscais frias para o tucano Aécio Neves.

Há buscas também na casa da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), que chegou a ser cotada para ministra do Trabalho.

Os agentes estão em um prédio de luxo em Ipanema, onde Aécio, deputado eleito, possui residência. A PF também está em Copacabana, endereço de André Neves.

A procura por documentos faz parte de uma operação que tem como base as delações de Joesley Batista e Ricardo Saud. Os executivos do grupo J&F relataram um repasse de propina de quase R$ 110 milhões ao senador Aécio Neves.

Minas – Nesta segunda-feira (10), a PF deflagrou em Minas Gerais a Operação “Soro Positivo” para apurar e combater esquema criminoso de fraudes no fracionamento e comercialização de leite em pó. Foram cumpridos cinco mandados judiciais de busca e apreensão em Belo Horizonte e Contagem.

Segundo as investigações, que contaram com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), empresas estariam adicionando substâncias indevidas ao leite em pó durante seu processo de fracionamento, a fim de obter maior lucro na comercialização, já tendo sido identificado elevado teor de soro e açúcar em amostras dos produtos analisados.

Além das fraudes detectadas, a PF apurou também o acondicionamento de produto de forma indevida por parte de uma empresa; que teria realizado o fracionamento de leite em pó não-instantâneo, embalando-o indevidamente como leite em pó instantâneo, enriquecido com vitaminas e minerais.

Identificou-se, ainda, que outra empresa teria realizado fracionamento e comercialização do produto no mercado sem autorização e com utilização indevida do selo S.I.F. (Serviço de Inspeção Federal) de outra empresa. O S.I.F é um dos sistemas de controle do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), concedido aos produtos aprovados pelo órgão.

Os responsáveis pelas irregularidades responderão pelos crimes de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de substância ou produtos alimentícios e falsificação de selo ou sinal público, cuja soma das penas máximas pode chegar a 14 anos de reclusão.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação