Flávio Dino já negocia com o governo federal aquisição de vacina contra novo coronavirus

0
221

Governador disse estar se programando para imunizar a população maranhense

O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou nesta sexta-feira (23) que o Governo do Maranhão já se programa para aquisição, via Ministério da Saúde, de vacina contra o novo coronavírus. O assunto, segundo ele, foi tratado com o ministro Eduardo Pazuello, durante reunião, na última terça-feira (20).

Flávio Dino disse que, a convite do Ministério da Saúde, participou de reunião com demais governadores, em que foi apresentada a necessidade de uma política ampla de vacinação. Segundo o governador, há cerca de 40 vacinas no mundo, sendo nove na fase de testes por cientistas. Nenhuma está validada no Brasil.

Uma das vacinas está em estágio de pré produção no Instituto Butantã, pois ainda se encontra na fase de análise.

Na reunião com o ministro Pazuello, foi firmado que, caso aprovada, a vacina deve ser inserida no Programa Nacional de Imunizações (PNI) e distribuída aos Estados. O acordo foi invalidado pela Presidência da República, até que seja reconhecida sua eficácia. Nesta sexta-feira (23), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a importação de 6 milhões de dose da vacina chinesa, Coronavac, que só poderá ser utilizada depois de encerrados todos os testes.

“Temos uma linha de trabalho em que dialogamos permanentemente com o Governo Federal. Consideramos que o Programa Nacional de Imunização compete ao Ministério da Saúde, e, sendo assim, é quem autoriza a importação de insumos e aquisição comercial. O Governo do Maranhão entende que as vacinas disponíveis devem ser incorporadas a este programa nacional e disponibilizadas à população. Entendimento esse com o qual concordou o ministro da Saúde, firmando acordo com os governadores, mas que foi revogado pela Presidência da República”, informou Dino.

O governador anunciou medidas para aquisição da vacina como ações judiciais e destinação de recursos do Governo do Estado para que, se necessário, possa comprar as disponíveis.

“Queremos adquirir a vacina, venha de onde vier, para que a população tenha acesso. Vamos aguardar final de novembro para vermos o que ocorrerá. Estamos cuidando também da estratégia para que essa vacina, quando chegar, alcance a maioria dos maranhenses”, ressaltou Flávio Dino.

(Com informações da Secap)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação