Ao pregar neutralidade, governador Flávio Dino joga Rubens Júnior para as cobras

0
736
Rubens Júnior seria o candidato oficial do Palácio dos Leões, e aparece tecnicamente empatado com Duarte Júnior e Neto Evangelista (PCdoB/divulgação)

Para não ficar com carimbo de perdedor, governador manifesta simpatia pelo quatro ex-auxiliares que estão na disputa em São Luís

AQUILES EMIR

Por duas semanas seguidas, o governador Flávio Dino (PCdoB), mesmo tendo jurado no início da campanha que não manifestaria preferência por nenhum candidato a prefeito de São Luís no primeiro turno, permitiu o uso, pelo deputado Rubens Júnior, de sua imagem, na TV e nas redes sociais, pedindo votos para o 65. Neste sábado (14), sabedor do pouco efeito dessa estratégia de marketing e prevendo um resultado frustrante nas neste domingo (14), tratou de encerrar essa discussão e reafirmou não ter preferência por nenhum dos aliados.

Embora a gravação fosse uma mensagem genérica, para uso em todos os municípios maranhenses onde o PCdoB estava na disputa eleitoral, o objetivo era mostrar que, na capital, o ex-secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano era de fato o candidato do Palácio dos Leões à Prefeitura de São Luís.

No entendimento dos marqueteiros de Rubens Júnior, bastaria o governador pedir votos para que a reversão nas pesquisas populares inevitável e imediata, ou seja, São Luís jamais iria dizer não a um governador que tem mais de 60% de aprovação, segundo alguns institutos de pesquisa, e o candidato do PCdoB entao iria ao segundo turno.

Desde o início da campanha, Rubens tentou criar uma polarização com Eduardo Braide (Podemos), se apresentando como o candidato de Lula e rotulando o adversário como candidato do presidente Jair Bolsonaro. A estratégia não funcionou, pois Braide nunca caiu e ele nunca subiu, ficando sempre abaixo de 10% na maioria das pesquisas, em algumas pontuado até com a metade disto.

Nova estratégia – A insistência de polarizar esquerda e direita ganhou outra direção e a tática passou a ser mostrar Rubens como o candidato de Flávio Dino. Ocorre que três outros candidatos – Duarte Júnior (Republicanos), Neto Evangelista (DEM) e Bira do Pindaré (PSB) – apostando na neutralidade do governador, e por terem sido também seus auxiliares, exploravam eventos em que eram enaltecidos por Flávio Dino, e este nunca apresentou o correligionário comunista como seu candidato de fato.

Neste sábado, quando ainda repercutia o resultado da pesquisa Ibope, em que Duarte Júnior e Neto Evangelista aparecem empatados com 17%, enquanto Rubens Júnior soma menos da metade deste percentual, apenas 8%, Flávio Dino resolveu jogar a toalha e dar um basta no debate, até para não ficar com carimbo de perdedor, ou seja, jogou o aliado para as cobras, como se diz no popular.

Em sua página no Facebook postou uma mensagem ratificando seu neutralidado, por “espírito de gratidão” aos ex-auxiliares que estão na disputa. São eles:

  • Rubens Júnior (PCdoB) – ex-secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano.
  • Bira do Pindaré (PSB) – ex-secretário de Ciência e Tecnologia
  • Neto Evangelista (DEM) – secretário de Desenvolvimento Social
  • Duarte Júnior – ex-presidente do Procon

Dos candidatos a prefeito de São Luís, quatro integraram minha equipe de governo: Rubens, Bira, Duarte e Neto Evangelista. Foram ótimos secretários, são meus amigos e seus partidos integram o governo. Minha neutralidade no 1º turno não é “consórcio”. É espírito democrático e gratidão“, escreveu o governador.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação