Em Belém, Jair Bolsonaro diz que não fechou comércio na pandemia para evitar desemprego

0
102

Candidato cumpriu agenda no Pará e Amazonas 

O presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, destacou que não fechou o comércio durante a pandemia de covid-19 para evitar que o desemprego atingisse o país. Ele falou durante comício, na tarde desta quinta-feira (22), em Belém, capital do Pará, onde chegou mais cedo e percorreu as ruas da cidade em motociata.

No palanque, o candidato à reeleição discursou para simpatizantes e destacou os esforços do governo para investir em recursos no combate à pandemia, mas sem incentivar o fechamento da economia.

“Eu, durante a pandemia, não fechei uma só casa de comércio no Brasil. Eu sempre disse que devemos cuidar das pessoas e também evitar que o desemprego se abata em nosso país. Fizemos o nosso papel. Gastamos R$ 700 bilhões em 2020”, disse Bolsonaro.

O candidato à reeleição também destacou os bons índices econômicos do Brasil na atualidade, com recuo no preço dos combustíveis e a redução na inflação.

“Quem esperava gasolina abaixo de R$ 5? Vamos enfrentar o terceiro mês com inflação negativa. Somos admirados no mundo todo. Cuidamos dos mais humildes e necessitados. Hoje temos o Auxílio Brasil que equivale a três vezes o Bolsa Família”, disse.

Bolsonaro também agradeceu o apoio que os paraenses deram a ele nas eleições de 2018 e se mostrou convicto que poderá vencer o pleito presidencial deste ano no primeiro turno.

“A todos vocês, eu só tenho a agradecer o apoio que eu tive em 2018. E tenho certeza que o apoio será dobrado por ocasião das eleições de 2 de outubro. E o que é melhor: nós vamos ganhar no primeiro turno”, disse o presidente.

Manaus – Após a agenda em Belém, Bolsonaro voou para Manaus, onde participou de outro comício no fim da tarde. No palanque, ele ressaltou as qualidades da região amazônica, dizendo que é um pedaço do paraíso.

“O Brasil é a terra prometida e o Amazonas é um pedaço desse paraíso. Aqui é a terra mais rica do mundo. Na região, temos 20 milhões de habitantes que, a cada dia que passa, nós vamos resgatando os seus valores. Temos tudo sim, nesta pátria, para sermos uma grande nação”, disse.

Segundo o candidato à reeleição, o momento é de extrema responsabilidade, com a proximidade das eleições do dia 2 de outubro.

“Está nas escolhas de vocês o futuro de nossa pátria. Tenho certeza que, após a reeleição, tudo vai ser diferente. Nós vamos fazer valer o que está escrito na nossa Constituição. Ninguém no mundo tem o que nós temos. Vamos, cada vez mais, botando o Brasil pra frente”, declarou.

(Agência Brasil)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui