Prefeitura recua e decide prorroga por 30 dias prazo para vigorar fiscalização eletrônica

0
971

AQUILES EMIR

Menos de cinco dias de haver colocado em funcionamento o novo sistema de fiscalização eletrônica nas principais avenidas de São Luís, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT) decidiu prorrogar por mais trinta dias a entrada em vigor das punições aos motoristas flagrados pelas câmaras cometendo irregularidades, como, por exemplo, trafegar pela faixa exclusiva para ônibus, dirigir acima da velocidade permitida etc.

Segundo informação da SMTT, o objetivo das faixas exclusivas, que integram essa nova configuração do trânsito da capital, é promover maior fluidez ao trânsito, beneficiando especialmente os usuários do transporte coletivo. Com as faixas exclusivas – implantadas nas avenidas Colares Moreira e Castelo Branco e na Rua das Cajazeiras – pelos quais somente podem trafegar ônibus, ambulâncias, táxis com passageiro e viaturas das polícias e da SMTT- os veículos podem circular com maior eficiência e com a vantagem de um menor tempo de viagem.

No bairro do São Francisco duplo flagrante: automóvel na faixa exclusiva e ônibus trafegando fora dela

O problema é que, mesmo tendo colocado o sistema em regime de teste por 30 dias, entre setembro e a primeira semana de outubro, a administração municipal não fez nenhuma campanha educativa e na véspera da entrada em vigor da fiscalização eletrônica, quinta-feira (09) à noite, houve mudança na sinalização.

As faixas de ônibus deixaram de ser azul e ficaram brancas, os locais em que são permitidas a invasão da faixa exclusiva para fazer um retorno de quadra a faixa ficou pontilhada, mas pouca gente sabe para que servem esses pontos, além de faltarem placas em locais bem mais visíveis sobre para quem é a exclusividade da faixa e qual velocidade permitida.

Não bastasse isso, em outros pontos da cidade a sinalização continua como anteriormente, como é o caso do bairro do Anil, onde foram mantidas pintadas em azul as faixas de exclusividade, ou seja, a falta de uniformidade cria mais confusão no motorista.

Prorrogação – De acordo com a SMTT, a extensão do prazo é para garantir melhor adaptação dos motoristas ao uso das faixas exclusivas, e até a entrada em  vigor da nova fiscalização, a Prefeitura deverá intensificar as campanhas educativas a fim de ampliar o alcance das informações.

No bairro do Anil, a faixa exclusiva para ônibus continua pintada em azul

“A prorrogação é para que a população possa compreender melhor como funcionará essa fiscalização nas faixas exclusivas. Nesse período, estamos à disposição da população para esclarecer quaisquer dúvidas em relação a essa fiscalização. Nosso objetivo é conscientizar as pessoas acerca do uso das faixas exclusivas, que permitem um ganho na velocidade do transporte coletivo”, explica o secretário Canindé Barros.

O secretário garante ainda que desde o início da fiscalização, sexta-feira (10), nenhuma multa foi registrada pelo sistema, o que para ele é uma prova que os condutores têm compreendido como funciona a faixa. “Apesar das dúvidas, a população tem utilizado as vias conforme a proposta, respeitando as leis e contribuindo para o melhor funcionamento do fluxo de veículos nas principais avenidas”, disse Canindé.

Fotossensores – A fiscalização através dos fotossensores, já habitual aos condutores, continua a valer. Em funcionamento desde a última sexta-feira (10), a fiscalização através desses equipamentos confere maior segurança ao trânsito da capital, tendo em vista que controlam o limite de velocidade em trechos estratégicos, a fim de evitar acidentes e reduzir os índices de mortes no trânsito. Equipamentos como barreiras eletrônicas, para redução de velocidade em trechos específicos, também estão integrados ao sistema de monitoramento do trânsito da capital.

(Com dados da Secom)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação