Presidenciável João Amoêdo participa de debate com empresários em São Luís

0
749

AQUILES EMIR

Será será dada sequência  nesta terça-feira (19), a partir das 19h, no Blue Tree Towers São Luís, no Calhau, em São Luís, a agenda de encontros da classe empresarial com pré-candidatos a presidente da República e o convidado da vez é João Amoêdo (Partido Novo), que vem São Luís para participar também da Semana do Mercado Financeiro, organizada pela Universidade Dom Bosco (UNDB), no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, no Calhau. Amoêdo diz que o principal objetivo de sua campanha e abrir um debate sobre uma nova consciência política.

Natural do Rio de Janeiro, Amoêdo é graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ). Ele começou sua carreira como trainee no Citibank e foi diretor executivo do Banco BBA Creditanstalt, presidente da Finaústria CFI, vice-presidente do conselho de administração do Unibanco, conselheiro do Banco Itaú e membro do conselho de administração da empresa João Fortes Engenharia.

Em 2011, fundou o Novo, partido que faz um processo seletivo para escolher seus candidatos e o único que se mantém apenas com doações voluntárias de seus apoiadores e não faz uso do Fundo Partidário e Eleitoral. Em junho de 2017, deixou a presidência do partido para apresentar sua candidatura à Presidência do Brasil.

Importância – Amoêdo é quinto presidenciável ouvido pela classe empresarial. Antes dele, participaram dos debates organizados pela Associação Comercial do Maranhão (ACM), Câmara dos Drigentes Lojistas e federações do Comércio (Fecomércio) e das Indústrias (Fiema), Geraldo Alckmin (PSDB), Rodrigo Maia (DEM), Aldo Rebelo (Solidariedade) e Jair Bolsonaro (PSL).

Para o presidente da ACM, Felipe Mussalém, as entidades de classe empresariais têm feito seu papel de aproximação dos gestores públicos com os empreendedores locais. “O empresário maranhense tem a oportunidade de expor seus pensamentos e levar suas proposições à classe política nacional”, enfatizou. Em seu questionamento ao pré-candidato, Mussalém tratou sobre quais estratégias ele pretende utilizar para que os seus projetos sejam realizados, tendo a aprovação da Câmara e do Senado. Bolsonaro aproveitou a pergunta para declarar que, se eleito for, parte do seu ministério será formado por militares e que não pretende usar política do “toma lá da cá” durante o seu mandato.

Já o presidente da Fiema, Edilson Baldez das Neves, destaca a importância de se conhecer as propostas de todos os candidatos. “Temos recebido um retorno muito positivo do empresariado quanto a esses encontros, pois sabemos do potencial do Maranhão e é preciso discutir ações para desenvolver o nosso Estado e nossa região com quem tem a intenção de governar o Brasil”, afirmou.

“Esses encontros com candidatos de partidos diferentes abrem espaço para o empresariado conhecer as propostas de gestão de cada um e avaliar se atendem às reais demandas do setor produtivo. O momento brasileiro exige que sejam eleitos representantes comprometidos e que todos nós possamos cobrar deles ações coerentes com o que foi prometido em campanha”, completa o presidente da CDL, Fábio Ribeiro.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação