Presidente de Portugal recebe empreendedores brasileiros em missão internacional

24

Trocas de boas práticas em inovação e parcerias estratégicas também marcaram o segundo dia da agenda em Lisboa

POR DANIEL MARINHO

Os integrantes da missão empresarial do Sebrae em Portugal tiveram uma grata surpresa no final do segundo dia da agenda, num saudoso encontro com o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa. Em sua fala, Marcelo afirmou que “uma pátria é grande somando os pensamentos de todos. O Brasil é imparável e tem sido presença marcante na Web Summit”, fazendo referência ao evento que levou 270 pequenos negócios brasileiros ao país lusitano, a convite do Sebrae.

Ele citou o aumento expressivo de parcerias entre empresas brasileiras e portuguesas e  presenteou os convidados com empatia ao posar para fotos e selfies.

Rebelo destacou a potência do Brasil nas áreas agrícola, de energia, meio ambiente, turismo e disse que o país tem papel relevante em a ajudar o mundo a encontrar soluções para os desafios mundiais do clima e da energia renovável. Segundo ele, “o mundo é digital. A pandemia mudou a forma de ensinar, de aprender, de fazer negócios. E é o digital que vai impulsionar a economia mundial”.

O grupo chegou ao Palácio dos Coches vindo de uma visita à sede da Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI), em busca de sinergias para maior conhecimento sobre as a atuação das entidades. Francisco Sá, presidente do IAPMEI, abordou os diversos pontos comuns entre Sebrae e IAPMEI, como a capacitação na gestão de negócios, investimento em ecossistemas de inovação e atuação em rede. “Iniciamos hoje um caminho de muito compartilhamento de informações e tecnologias que ajudarão empreendedores a promover novos negócios”, comemorou Sá.

Carlos Melles, presidente do Sebrae, comentou a realidade e o peso do Sebrae no ambiente de inovação e do empreendedorismo brasileiro. “Somos um dos 10 maiores países empreendedores do mundo e o ecossistema do Sebrae contribui para a sobrevivência de 90 milhões de pessoas. Isso quer dizer que de cada 10 empregos formais gerados no Brasil, de 7 a 8 são provenientes do pequeno negócio”, destacou. Melles também celebrou a parceria: “Somos como os portugueses, respeitosos e conservadores. E daqui vamos abrir fronteiras e internacionalizar as micro e pequenas empresas. Vejo com muita esperança essa parceria”.

Conhecendo o ecossistema – Na parte da manhã, a comitiva do Sebrae foi dividida em oito vertentes (institucional, tecnologia da informação, saúde, fintech, agrícola, construção, varejo e mobilidade urbana e cidade inteligente), que realizaram visitas paralelas aos principais atores do ecossistema de inovação de Portugal a fim de se conhecer o mercado local, estabelecer novas parcerias estratégicas e viabilizar a abertura de novos mercados.

A vertente institucional visitou a Câmera do Comércio e Indústria Portuguesa, onde aconteceram palestras ricas em modelos de atração de investimentos para a inovação e o estabelecimento de redes internacionais que contribuem para a construção de um cenário propício para a viabilização de novos pequenos negócios. Os participantes conheceram três iniciativas portuguesas como a Invest Lisboa, o Plano de Inovação de Fundão e a Invest Braga.

Outra palestra foi realizada por Jefferson Bueno, gerente de Inovação e Empreendedorismo do Sebrae SC. Ele explicou o modelo de atuação do Polo de Referência de Startups, que colhe informações sobre a realidade e as dificuldades dos pequenos negócios espalhados em todo Brasil para avaliar como o Sebrae pode apoiar os empreendimentos em estágio inicial.

“Precisamos de uma capacitação diferenciada porque cada negócio precisar de um atendimento diferenciado. Outro ponto é como podemos apoiar financeiramente o pequeno empreendedor que não consegue acessar os grandes investidores. Com isso, multiplicamos novos negócios adequados aos vários Brasis que temos em nosso país”, disse ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui