Presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro Sergio Moro trocam novas acusações pelas redes sociais

0
1256

AQUILES EMIR

O presidente Jair Bolsonaro e o seu ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro continuam trocando farpas pelas redes sociais após o estremecimento na relação de ambos que acabou resultando na saída do segundo do governo. A polêmica entre eles se deve ao fato de Moro não se conformar com a troca no comando da Polícia Federal sem a indicação de um novo diretor geral da sua confiança e não do presidente, que estaria, segundo ele, fazendo manobras para poder acompanhar de perto suas operações, se possível influenciar nos resultados.

A briga entre eles começou ainda na sexta-feira (24), minutos antes do comunicado de Moro à imprensa sobre os motivos de estar deixando o governo. Em sua conta no Twitter, o presidente lembrou de quem é a prerrogativa de nomear o diretor geral da PF. Disse ele:

Jair M. Bolsonaro
– Lei 13.047/2014 “Art. 2º-C. O cargo de Diretor-Geral, NOMEADO PELO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, é privativo de delegado de Polícia Federal integrante da classe especial.”
Abaixo veio a íntegra do decreto de exoneração de Maurício Veleixo:
Minutos após a fala de Moro, que para muitos deixou o presidente cambaleante, Jair Bolsonaro voltou às redes sociais:

 Jair M. Bolsonaro / @jairbolsonaro
·– Hoje às 17h, em coletiva, restabelecerei a verdade sobre a demissão a pedido do Sr. Valeixo, bem como do Sr. Sérgio Moro.
Logo após a fala do presidente, no final da tarde, em que ele acusou Moro de querer barganhar a troca do diretor geral da PF pela sua indicação ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, foi a vez do ex-ministro provocar:
 Sergio Moro / @SF_Moro
·De fato, o Diretor da PF Maurício Valeixo estava cansado de ser assediado desde agosto do ano passado pelo Presidente para ser substituído. Mas, ontem, não houve qualquer pedido de demissão,nem o decreto de exoneração passou por mim ou me foi informado.
No sábado, Moro fez nova postagem, com uma insinuação de que governo não é patrimônio familiar
Sergio Moro / @SF_Moro
 “Faça a coisa certa, pelos motivos certos e do jeito certo” foi o lema de campanha de integridade que fizemos logo no início no MJSP. Abaixo vídeo simples sobre ela, mas ainda disponível”, disse exibindo o vídeo institucional da sua ex-pasta em que pede às pessoas para fazerem a coisa certa.
Ainda no sábado (26), Bolsonaro cobrou lealdade do ex-ministro, lembrando que enquanto era atacado pela Vaza Jato, ele o prestigiava em público:
Moro respondeu à altura:
Sergio Moro / @SF_Moro
Sobre reclamação na rede social do Sr. Presidente quanto à suposta ingratidão: também apoiei o PR quando ele foi injustamente atacado. Mas preservar a PF de interferência política é uma questão institucional,de Estado de Direito,e não de relacionamento pessoal  
Neste domingo, o presidente voltou a provocar, dizendo que Moro faltou com a verdade ao falar em quebra de autonomia da Polícia Federal, exibindo a fala da presidente do Sindicato dos Policiais Federais de São Paulo, Susana Val Moore:
Jair M. Bolsonaro
Lamentavelmente o ex-ministro mentiu sobre interferência na PF. Nenhum superintendente foi trocado por mim. Todos foram indicados pelo próprio ministro ou diretor geral. Para mim os bons Policiais estão em todo o Brasil e não apenas em Curitiba, onde trabalhava o então juiz.
O ex-ministro outra vez retrucou:
Sergio Moro / @SF_Moro
Tenho visto uma campanha de fake News nas redes sociais e em grupos de whatsapp para me desqualificar. Não me preocupo; já passei por isso durante e depois da Lava Jato. Verdade acima de tudo. Fazer a coisa certa acima de todos.
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação