Prisão de Queiroz não altera a percepção dos brasileiros ao governo do presidente Bolsonaro

0
317

De acordo com os números, a aprovação é de 32% dos entrevistados contra 33% de maio

O Instituto Datafolha divulgou nesta sexta-feira (26) uma nova pesquisa sobre a percepção dos brasileiros ao governo de Jair Bolsonaro e concluiu que, nem mesmo a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, seu filho, abalou a avaliação dos que o aprovam. De acordo com os números, a aprovação é de 32% dos entrevistados contra 33% de maio, e a rejeição, que era de 43%, passou para 44%. A pesquisa pode ser acompanhada na íntegra na Folha de São Paulo.

Segundo o Datafolha, essa estabilidade contratas com a tensão política vivida no país após a prisão do ex-auxiliar do filho do presidente quando era deputado estadual.   Ainda assim, a aprovação do presidente caiu para 15% entre os que acham que ele  sabia onde Queiroz estava até o dia da sua prisão.

Segundo o instituto, a rejeição do presidente é maior entre os mais jovens, com idade entre 16 a 24 anos, pois destes 54%. Já entre os detentores de curso superior, a rejeição é de53% e entre os ricos, com renda acima de dez salários mínimos, 52% o rejeitam.

Na outra ponta, os com idade entre 35 a 44 anos aprovam o presidente em 37%;  empresários, em 51% e os que sempre confiaram, 92% estão satisfeitos com o presidente.

Por região, o Sul reserva o maior índice de aprovação do presidente, 35%, enquanto o Nordeste se mantém como a região de maior rejeição, 52%.

O Datafolha ouviu 2.016 pessoas por telefone nos dias 23 e 24 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais. A pesquisa telefônica, utilizada neste estudo, representa o total da população adulta do país.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação