Safra agrícola do Maranhão terá de 2,3 milhões de toneladas a mais que 2016

0
988

AQUILES EMIR

O Maranhão terá uma colheita superior a 4,7 milhões de toneladas de grãos na safra 2016/17,  o que corresponde a uma variação de 93% na comparação com a colheita do ano passado, que foi de 2,4 milhões de toneladas, ou seja, 2,3 milhões a mais. Os números são da 12ª estimativa divulgada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgada nesta terça-feira (12).

De acordo com o levantamento, o estado está entre os dez maiores produtores agrícolas do país, sendo o segundo da região Nordeste e do Matopiba, fronteira agrícola formada também pelos estados do Tocantins, Piauí e Bahia.

Segundo a Conab, além de quase dobrar a produção este ano, o Maranhão teve desempenho de aumento também de 10,2% na área plantada, com uma ocupação de 1,565 milhão de hectares contra 1,420 milhão da safra passada, bem como houve registro de uma elevação de 75,1% na produtividade, com uma colheita média de 3,061 mil quilos por hectare contra 1,748 mil quilos por hectare no ano passado, período em que o estado foi castigado por uma grande estiagem.

Pelos números da estatal, a soja corresponde com mais da metade dessa produção, pois são 2,473 milhões de toneladas, 97,8% a mais do que em 2016, quando foram colhidas 1,250 milhão de toneladas. Em seguida aparece o milho, com 1,951 milhão de toneladas, 123,2% a mais do que a colheita anterior (874,4 mil toneladas). A colheita do feijão será de 56,7 mil toneladas, o que corresponde a uma evolução de 44,3% na comparação com 2016 (39,3 mil toneladas), e a do arroz fechará com uma variação negativa de 4,6%, pois serão 255,9 mil toneladas nesta safra contra 268,3 mil da anterior.

Brasil – A estimativa da Conab para a produção nacional é de 238,7 milhões de toneladas, o que representa um crescimento de 27,9% em relação à safra 2015/16, ou seja, 52,1 milhões de toneladas a mais. A área plantada é de 60,9 milhões de hectares, um crescimento de 4,4%.

A produção do milho primeira safra é de 30,46 milhões de toneladas, ou seja, um crescimento de 18,3% em relação à safra anterior. A colheita do milho segunda safra está em finalização, com estimativa de produção total de 67,25 milhões de toneladas. A safra de soja, grão mais produzido no país, chegou a 114 milhões de toneladas.

Houve uma redução de 9,5% na área semeada do trigo. Sua produção deve chegar a 5,19 milhões de toneladas. No Paraná, a colheita teve início e está em torno de 2% da área. Já no Rio Grande do Sul, as lavouras estão em transição da fase vegetativa (60%) para a fase reprodutiva (40%).

Para o algodão, as condições climáticas proporcionam uma boa safra para este ano. A colheita está próxima do término, com produção de 1,53 milhões de toneladas de pluma e 2,3 milhões de toneladas de caroço. No caso do arroz, condições climáticas favoráveis ao longo de todo o ciclo resultaram em 12,33 milhões de toneladas de produção.

O feijão primeira safra tem produção de 1,36 milhão de toneladas, sendo 850,4 mil toneladas de feijão-comum cores, 319,5 mil toneladas de feijão-comum preto e 190,7 mil toneladas de feijão-caupi. Na segunda safra de feijão, a produção chegou a 1,2 milhão de toneladas, sendo 575,8 mil toneladas de feijão-comum cores, 445 mil toneadas de feijão-caupi e 180,2 mil toneladas de feijão-comum preto. A colheita da terceira safra está em andamento, com previsão de produção de 836,3 mil toneladas em face do aumento de área (17,2%) e de produtividade (26%), sendo 750,7 mil toneladas de feijão-comum cores, 77,6 mil toneladas de feijão-caupi e 7,9 mil toneladas de feijão-comum preto.

(Com dados da Conab)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação